quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

PRÊMIO BRASIL PARAOLÍMPICO

O nadador Daniel Dias levou o troféu de melhor atleta masculino no Prêmio Brasil Paraolímpico, realizado terça-feira à noite, no Espaço Lamartine, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Na categoria feminina, Josiane Lima, vice-campeã mundial de remo na Polônia, classe double skiff misto, foi a vencedora.



Depois da brilhante participação no Mundial de Natação em Piscina Curta, com direito a oito ouros e oito recordes mundiais nas provas individuais, além de três pratas nos revezamentos, Daniel fechou o ano com mais uma conquista e agora só pensa em descansar.



“Quero agradecer primeiro a Deus, a meus patrocinadores, Mackenzie, Unimed Rio e ao Instituto Superar, além do Comitê Paraolímpico Brasileiro, que sempre nos deu apoio. E agradecer muito aos que votaram em mim e aos meus pais, que estão aqui, por terem me criado desse jeito”, disse Daniel, que este ano também ganhou o Laureus, o “Oscar do esporte mundial”, na categoria paraolímpica.



Josiane Lima fez um discurso emocionado. “Esse prêmio é para vocês, meninas, e para todos os atletas paraolímpicos. Sofremos preconceito porque existe um padrão de beleza e por isso temos de enxergar com o coração”, disse a remadora, que fez questão de agradecer também a Elton da Conceição Santana, seu parceiro no barco vice-campeão mundial.



Jonathan Santos e Viviane Soares faturaram o Prêmio de revelação masculina e feminina. O alagoano Jonathan bateu oito vezes o recorde mundial do arremesso de peso este ano. A carioca Viviane Soares, de 13 anos, brilhou no Mundial de Jovens, promovido pela IBSA (sigla em inglês para Federação Internacional de Esporte para Cegos), em Colorado Springs, em julho, e subiu três vezes ao ponto mais alto do pódio: nos 100m, nos 200m e nos 400 m rasos, na classe B3 (cego parcial).



Walquíria Campelo foi eleita a melhor treinadora. Ela é a responsável pelo treinamento de atletas como Jonathan Santos e Rosinha. O Futebol de Cinco (deficientes visuais) venceu na categoria melhor equipe. Jorge Luiz Souza, o Chocolate, ficou com o troféu de melhor atleta-guia pelo trabalho com Terezinha Guilhermina. Erinaldo Chagas foi eleito o melhor oficial técnico.



A TV Record ganhou o prêmio de melhor reportagem de TV, com uma reportagem sobre o halterofilismo. Saulo Cruz e Zero Hora ganharam nas categorias melhor foto e melhor reportagem de jornal, respectivamente, ambos sobre o nadador Daniel Dias.



O Prêmio Brasil Paraolímpico também prestou uma homenagem especial aos abnegados professores de educação física que, por muitas vezes, trabalham de graça para ajudar o movimento paraolímpico. O professor Francisco Matias, de Pernambuco, foi escolhido para receber a homenagem. Os depoimentos e a presença de Chico, que descobriu Rosinha, emocionou a todos no Espaço Lamartine.











OS PREMIADOS



Melhor atleta masculino: Daniel de Farias Dias



Melhor atleta feminino: Josiane Dias de Lima



Revelação Masculina: Jonathan de Souza Santos



Revelação Feminina: Viviane Soares



Melhor equipe: Futebol de 5



Melhor atleta-guia: Jorge Luiz, o Chocolate (guia da atleta Terezinha Guilhermina)



Melhor oficial Técnico: Erinaldo Batista das Chagas, o Pit



Melhor Técnico: Walquíria da Silva Campelo



Melhor Reportagem de TV: TV Record



Melhor Reportagem de Jornal: Zero Hora



Melhor Foto: Saulo Cruz



Prêmio Especial: homenagem aos professores de Educação Física Adaptada, representados por Francisco Matias

FONTES: CPB e INSTITUTO SUPERAR

Nenhum comentário: