segunda-feira, 2 de novembro de 2009

NATAÇÃO - CIRCUITO LOTERIAS CAIXA - ETAPA PORTO ALEGRE

FONTE: CPB

As provas de natação do 2ª Etapa Nacional Circuito Loterias CAIXA, em Porto Alegre, vão ficar marcadas não apenas pelos seis recordes mundiais estabelecidos pela consagrada dupla André Brasil e Daniel Dias. A etapa gaúcha vai ser lembrada, também, pelo excelente desempenho das meninas.

Na piscina da PUC-RS, elas foram responsáveis por 18 quebras de recordes brasileiros. Ao todo, 31 marcas nacionais foram registradas nos dois dias de competição. Os homens bateram 13 recordes, se não contarmos os recordes mundiais de Daniel e André.

A paulista Raquel Viel, que até 2008 não tinha participado de competições paraolímpicas, foi a maior recordista em Porto Alegre. Deficiente visual da classe S13, foi a melhor nos 100m costas e 100m borboleta, nos 200m medley e nos 400m livre. A atleta de 26 anos integrante da Associação Desportiva Indaiatubana, do interior paulista, ainda disputa neste ano o Mundial de piscina curta, na última semana de novembro, no Rio de Janeiro.

Com um recorde a menos, a jovem revelação paulista Paloma Garcia (PPP), da S5, registrou novas marcas nos 50m costas, 100m peito (SB4) e 150m medley (SM5). Ela é outra esperança de medalhas para o Brasil no Mundial deste mês.

Quatro nadadoras também deixaram Porto Alegre com pelo menos dois novos índices históricos: Ana Clara Cruz (100m costas e 50m borboleta); Ana Raquel Lins (100m costas e 200m medley); Leticia Lucas Ferreira (50m livre e 200m medley); e Regiane Nunes (100m costas e 200m medley).

A façanha delas só foi repetida no masculino pelo experiente Mauro Brasil (S9), nos 100m livre e 100m costas.

Recordes mundiais

Quando se fala em recordes mundiais o assunto é com Daniel Dias e André Brasil. O primeiro estabeleceu novo índice nos 200m medley, enquanto o atleta do Rio de Janeiro brilhou nos 50m livre.

Daniel era o dono da antiga marca nos 200m medley e neste domingo, em Porto Alegre, nadou para 02min51s23. André Brasil, por sua vez, fez 23s44 e também superou sua própria marca.

No dia anterior, cada um quebrara duas marcas mundiais. O carioca, nos 100m borboleta e nos 100m livre. Nos 100m livre, Daniel fez 1min10s56 enquanto André, 51s23. Nos 200m livre, o tempo do paulista foi de 2min31s58. Nos 100m borboleta, o carioca nadou para 56s16.

Um comentário:

Jefferson Maia disse...

passa lá no meu blog
abç