domingo, 16 de agosto de 2009

Uma dupla infernal

Daniel Dias e Andre Brasil fecharam o Meeting Internacional de Natação com 100% de aproveitamento e garantiram, juntos, seis medalhas de ouro para o Brasil.

Neste domingo, último dia de competição no Parque Aquático Julio Delamare, no Rio de Janeiro, Andre Brasil venceu a prova dos 400 metros. Ontem, conquistou o ouro nos 100m livre.


Daniel Dias venceu os 200m livre e os 100m peito (classe S5). No sábado, Daniel triunfou nos 100m livre e os 200m medley.

O ouro mais suado veio na prova dos 100m peito, considerado por Daniel o seu estilo mais fraco. O colombiano Moises Fuentes colou no brasileiro nos 50 primeiros metros, mas perdeu fôlego após a virada e Daniel Dias disparou.



“Este foi o meu melhor resultado nesta prova, igualando o meu tempo em Pequim (1'40'') quando peguei a prata nos 100m peito. Isso mostra que o trabalho está dando resultado. Agora é focar no Mundial. Espero continuar assim até lá”, disse Daniel.

sábado, 15 de agosto de 2009

Meeting de Natação - resultados

Confira alguns resultados do Meeting Paraolímpico de Natação, realizado no Parque Aquático Júlio Delamare, no Rio, durante esse final de semana. No primeiro dia da competição, Daniel Dias (S5) foi o destaque com duas medalhas de ouro, nos 100m e 200m medley. Andre Brasil venceu os 100m livre S10. Adriano Lima triunfou nos 100m livre S6, com o tempo de 1min10s40, e quebrou o próprio recorde após 16 anos. Já Mauro Brasil conquistou o ouro nos 100m livre S9. Verônica Almeida terminou com a prata nos 50m borboleta S7.

100m Masculino (S5)


1 - Daniel de Faria Dias BRA 01:13:51


2 - Moises Fuentes COL 01:30:39


3 - Ariel Quassi ARG 01:40:60




100m Masculino (S10)


1 - André Brasil Esteves S10 BRA 00:51:84


2 - Phelipe Andrew Melo Rodrigues S10 BRA 00:54:66


3 - Marcelo Collet e Silva Mauro S10 BRA 00:58:93




100m Feminino (S4)


1- Jennie Ekstrom S4 SWE 01:56:59


2 - Nely Miranda S4 MEX 01:57:91


3 - Edênia Nogueira Garcia S4 BRA 02:02:18




100m Feminino (S6)


1 - Miranda Uhl USA 01:25:40


2 - Casey Johnson USA 01:27:98


3 - Doramitzi Gonzalez MEX 01:30:43


4 - Trejo Vianney MEX 01:30:81


5 - Ana Clara Carneiro Grillo Cruz BRA 01:37:93


6 - Maria Liduina Patricio de Souza BRA 02:08:47


7 - Sara Silva Barros BRA 02:15:74




100m Feminino (S8)


1 - Amanda Everlove USA 01:16:34


2 - Valeria Santarém Lira BRA 01:20:70


3 - Maria Hernandez MEX 01:27:60


4 - Milene Souza da Silva BRA 01:40:73




100m Feminino (S9)


1 - Elizabeth Stone USA 01:07:40


2 - April Kerley USA 01:07:75


3 - Daniela Gimenez ARG 01:10:48


4 - Camille Rodrigues Ferreira Cruz BRA 01:12:12


5 - Gabriela Cantagallo BRA 01:16:08


6 - Paola Mosquera COL 01:19:43


7 - Joana Maria J. Da Silva BRA 01:32:72


8 - Pamella Cristina Cruz de Andrade BRA 01:34:63




100m Masculino (S6)


1 - Adriano Gomes de Lima BRA 01:10:40


2 - Alvarez Castillo CUB 01:12:46


3 - Claúdio Portilho Magalhães BRA 01:22:52


4 - Marco Aurelio Serafim Quaresma BRA 01:24:56


5 - Diego Pastore ARG 01:25:70


6 - Luis Antônio Correia da Silva BRA 01:27:55


7 - Amado De La Rosa MEX 01:28:38


8 - Danielson Pontes BRA 01:28:46




200m medley Masculino (S5)


1- Daniel de Faria Dias SM5 BRA 03:01:67


2 -Moises Fuentes SM5 COL 03:38:13


3 -Ivanildo Vasconcelos SM5 BRA 03:40:61

TEMPOS MODERNOS - PARTE 1

O esporte paraolímpico passa por um processo gigantesco de profissionalização. De acordo com profissionais ligados ao movimento, desde os Jogos Paraolímpicos de Atenas-2004, quando Clodoaldo Silva conquistou seis medalhas de ouro, o desporto adaptado vem dando sinais de que deveria ser tratado como alto rendimento. Outras gestões do Comitê Paraolímpico Brasileiro ensaiaram a profissionalização, investindo muito na área de comunicação, mas o momento de transformação vem acontecendo a partir da Paraolimpíada de Pequim, realizada no ano passado.

Nadador da classe S2, Adriano Galvão, de 47 anos, opinou sobre a mudança quase radical. “O esporte paraolímpico avançou muito. Atualmente, os atletas paraolímpicos podem dizer que possuem muita dignidade e respeito”, disse Adriano, que defende a Cadef-RN e tem 13 anos de carreira.

O técnico de Daniel Dias, Marcos Rojo, falou de outros pontos importantes no processo de profissionalização do esporte adaptado.

“Com os bons resultados de Atenas, principalmente do Clodoaldo (Silva), um ano depois, em 2005, a natação conquistou um circuito com patrocinador forte. O Ministério do Esporte passou a acompanhar e apoiar mais ainda, através de bolsas para os atletas. E aí, outros institutos surgiram, como o Superar, criando a ponte entre esses nadadores e a iniciativa privada. Agora, as empresas também sabem que as pessoas com deficiência são importantes para o retorno financeiro e a imagem das corporações”, disse Marcos.

Daniel Dias concordou com o treinador. “Fico muito feliz com esse apoio. São os atletas que sentem o grande retorno desses tempos de modernização e profissionalização do esporte paraolímpico. Os atletas não têm do que reclamar”, afirmou o campeão das piscinas.

Continuarei a escrever sobre a profissionalização do esporte adaptado durante a semana.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Meeting de Natação

Daniel Dias terá um grande desafio no Meeting Internacional Paraolímpico Loterias CAIXA de Natação. O colombiano Moisés Fuentes pretende quebrar um jejum de três competições internacionais e vencer o brasileiro em casa, no Parque Aquático Júlio Delamare, no Rio de Janeiro, neste final de semana.
Fuentes é um antigo rival de Daniel Dias. No Meeting Internacional, ele vai nadar os 100m peito, 100m livre, 200m livre e 200m medley. É na prova de peito, a última de domingo, que o colombiano espera conquistar a medalha de ouro. Nessa prova, nos Jogos Paraolímpicos de Pequim, em 2008, Fuentes ficou com o bronze, atrás de Daniel Dias, que terminou com a prata. Nas duas edições anteriores do Meeting Internacional Paraolímpico Loterias CAIXA, em 2007 e 2008, o colombiano também perdeu para o brasileiro.

“Preciso de uma oportunidade para ganhar dele. E vai ser neste final de semana, no Rio de Janeiro”, prometeu Moisés Fuentes, paraplégico. “Estou muito preparado para a prova de peito, meus tempos estão muito próximos aos do Daniel. Graças a isso estou confiante”.

Apesar da confiança exacerbada do visitante, o brasileiro encara com bom humor a disposição de Fuentes em batê-lo. “Do mesmo jeito que ele quer me vencer, eu também quero chegar em primeiro. Assim é melhor, porque teremos mais emoção na prova dos 100m peito”, disse.

Cerca de 70 atletas de 11 países participarão do Meeting Internacional Paraolímpico Loterias CAIXA de Natação.


FONTE: CPB

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Atletas paraolímpicos vibram com novo site de relacionamento

Não depender de ninguém. Essa é a luta das pessoas com deficiência no cotidiano. Pensando nisso, o Instituto Superar lançou hoje pela manhã, no Rio de Janeiro, um site de relacionamento diferente. O Acesse é uma nova ferramenta de comunicação com o intuito de incluir as pessoas com deficiência à Internet, principalmente aquelas com cegueira total. Recordista mundial dos 100 e 200 metros para cegos, Lucas Prado fez uma pequena demonstração do site, que descreve fotos e lê todo o conteúdo através de um programa de voz, o Jaws.

“Esse site vai renovar a mentalidade das pessoas. Isso vai acabar com a ideia de que o deficiente não pode acessar a Internet. A barreira foi quebrada a partir de hoje”, disse Lucas, medalhista de ouro nos Jogos de Pequim-2008 nos 100m, 200m e 400m T11 (cegueira total).

Lucas Prado falou também da dificuldade que encontrava em sites de relacionamento
mais antigos. “Antes eu não conseguia fazer nada. E pedir para uma pessoa que enxerga fazer para você é muito chato”, afirmou o campeão.
A criação do site Acesse deixou eufóricos outros campeões. Medalha de ouro dos 200 metros para cegos na Paraolimpíada de Pequim, Terezinha Guilhermina era só alegria.

“O mundo inteiro vai saber que a gente pode. Antigamente, não conseguia colocar minhas fotos e depoimentos. Tinha de pedir ajuda. Agora, a acessibilidade vai realmente existir, pois vou me virar sozinha. Dessa vez, eu vou responder as mensagens diretamente sem precisar de ninguém”, disse a grande velocista.

domingo, 9 de agosto de 2009

Meeting Internacional de Atletismo

Terezinha Guilhermina foi a grande vencedora do Super Desafio nos 100m do Meeting Internacional de Atletismo, disputado no Estádio Célio de Barros, no Rio de Janeiro.

A prova era multiclasses, reunindo atletas com variadas deficiências. Atleta cega (classe T11), Terezinha não decepcionou e levou a melhor entre as cinco competidoras. A principal adversária da brasileira era a cubana Yunidis Castillo, recordista mundial na classe T46 e bicampeã paraolímpica em Pequim.

Terezinha, dona dos recordes mundiais nos 100m e nos 400m e campeã paraolímpica nos 200m, prata nos 100m e bronze nos 400m, levava uma certa desvantagem, já que deficientes visuais costumam ser mais lentos do que atletas amputados. Porém, a determinação e o incentivo do guia Chocolate foram fatores decisivos para a conquista.

“Desafio é o meu prato favorito. O meu segredo é apenas treino. A Yunidis é uma atleta muito boa. Agradeço sempre que tenho de correr contra ela, pois isso me estimula a buscar bons resultados. Corri contra Yunidis em 2006. Ela venceu os 100m e eu, os 200 metros. Estava engasgada com a prova dos 100m”, contou Terezinha que completou a prova em 12s44.

A dupla Terezinha/ Chocolate também levou o ouro na prova dos 200m. Na hora da premiação, a corredora deu a medalha para o guia Chocolate em reconhecimento à parceria vitoriosa.

Emicarlo de Souza, patrocinado pela Unimed Natal e pela Universidade Potiguar, foi outro que garantiu um bom resultado. O corredor da classe T46 venceu a prova dos 400m fechando em 50s11, o melhor tempo do atleta no ano.

O fundista Odair Ferreira foi outro destaque do dia. O corredor sobrou na prova dos 5000m e chegou quase sete segundos à frente do segundo colocado.

Brasil mostra a sua cara no Meeting de Atletismo

Os brasileiros conseguiram excelentes resultados no Estádio Célio de Barros, no Rio de Janeiro, local onde foi disputado o Meeting Internacional Paraolímpico de Atletismo.


Alan Fonteles, de apenas 16 anos e medalhista de prata nos Jogos de Pequim no revezamento 4x100, voltou a bater o recorde brasileiro nos 100m (classes T43/44), com o tempo de 11s54. Há duas semanas, o atleta (biamputado) estabeleceu uma nova marca nacional na etapa de Brasília.

“Fico feliz de ter representado bem o Brasil. Larguei atrás, mas consegui me recuperar nos 50 metros finais”, contou Alan.

O fundista Odair dos Santos Ferreira, atleta com baixa visão, levou a melhor na prova dos 1500 metros (Classes T11/12/13).

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Meeting Internacional de Atletismo

O Meeting Internacional Paraolímpico de Atletismo será disputado neste final de semana no Estádio Célio de Barros, no Rio de Janeiro. A competição reunirá 50 atletas de dez países.

Neste sábado, os homens disputam o título de atleta paraolímpico mais rápido do Meeting Internacional-2009, a partir de 11h40. Serão cinco brasileiros contra um norte-americano e um grego.

“Vai ser uma ótima prova. Além do Jerome Singleton, o Delfino está muito bem”, lembrou Lucas Prado. Jerome Singleton e Antônio Delfino são amputados.

No feminino, a prova está prevista para 12h de domingo e vai contar com cinco atletas, entre elas a cubana Yunidis Castillo, campeã em Pequim nos 100m e nos 200m.

Com deficiência no braço direito, pois possui metade do membro, a atleta correrá com a mineira Terezinha Guilhermina, deficiente visual, dona de três medalhas na Paraolimpíada de Pequim (ouro nos 200m, prata nos 100m e bronze nos 400m).

Outro atrativo é a presença de Joaquim Cruz, técnico da equipe de atletismo paraolímpico dos Estados Unidos. Sua delegação conta com três atletas. Jerome Singleton é o principal nome dos Estados Unidos e participará do grande desafio multiclasses deste sábado.

A entrada do público é gratuita.

PROGRAMAÇÃO
Ordem das provas
SÁBADO
Lançamento de Disco - Classes: F53/58 - Feminino
1500 metros - Classes: T11/12/13 - Masculino
100 Metros - Classes: T37/38 - Masculino
100 Metros - Classes: T43/44 - Masculino
Lançamento de Disco - Classes: F36/37 - Feminino
100 Metros - Classe: T11 - Feminino
200 Metros - Classe: T11 - Masculino
200 Metros - Classe: T46 - Masculino
200 Metros - Classes: T53/54 - Masculino
100 Metros Super Desafio - Masculino

DOMINGO
400 Metros - Classe: T46 - Masculino
Arremesso de Peso - Classes: F53/58 - Feminino
5.000 Metros - Classes: T11/12/13 - Masculino
Lançamento de Dardo - Classes: F36/37 - Feminino
200 Metros - Classes: T37/38 - Masculino
200 Metros - Classes: T43/44 - Masculino
200 Metros - Classes: T11 - Feminino
400 Metros - Classes: T53/54 - Masculino
400 Metros – Classe: T11 - Masculino
100 Metros Super Desafio - Feminino

Fonte: Comitê Paraolímpico Brasileiro

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Tênis paraolímpico

O Brasil voltará a disputar a principal divisão do Mundial de Tênis de Cadeirantes em 2010. No final de semana passado, a equipe formada por Maurício Pommê, Daniel Rodrigues e Carlos Jordan dos Santos, comandada por Michel Bandeira, terminou o Grupo II da competição, disputada em Nottingham, na Inglaterra, em terceiro lugar. No domingo, os brasileiros carimbaram a classificação ao Grupo I ao vencerem a Argentina por 2 a 0.

A terceira colocação no Grupo II do Mundial foi conquistada no sábado, na vitória por 2 a 0 sobre o Canadá. Porém, para conquistar o principal objetivo na competição, os brasileiros precisavam vencer a Argentina nos Play-Offs. Daniel Rodrigues foi o primeiro a entrar em quadra e venceu Guillermo Camusso por 2 a 0 (6/4 e 7/6). Na sequência, Jordan venceu Gustavo Fernandes por 2 a 1 (3/6, 6/3 e 6/3).

O Mundial de Cadeirantes também marcou a estreia da equipe juvenil do Brasil. A equipe de Natalia Mayara e Pedro Rocha terminou a competição em sexto lugar.