quarta-feira, 29 de outubro de 2008

PRÊMIO BRASIL PARAOLÍMPICO

No dia 11 de dezembro, no Espaço Lamartine, no Rio, os grandes nomes do esporte adaptado brasileiro estarão reunidos na primeira edição do Prêmio Brasil Paraolímpico. Idealizado pelo Instituto Superar, com patrocínio das Loterias Caixa e da Unimed Brasil, o evento foi criado para motivar atletas, treinadores e todo o universo do desporto para pessoas com deficiência no país, contribuindo para a consolidação desse segmento no Brasil.

Com um júri especializado, composto por 70 pessoas, entre atletas,técnicos,dirigentes e profissionais da imprensa, o prêmio vai contemplar as seguintes categorias: melhor atleta masculino, melhor atleta feminino, melhor equipe nos esportes coletivos, revelações masculina e feminina do ano, melhor coordenação técnica por modalidade, melhor atleta-guia, melhor imagem (foto), melhor reportagem (rádio e TV), melhor reportagem impressa e prêmio especial do júri.

A cerimônia de premiação vai acontecer às 20h, com transmissão ao vivo do canal SporTV.

domingo, 26 de outubro de 2008

Campeões na vida e nas piscinas



O Fluminense Football Club sediou, na manhã do sábado passado (25 de outubro), o I Festival de Natação Adaptada. O evento foi realizado no Parque Aquático Jorge Frias de Paula, nas Laranjeiras, e contou com a participação do vice-presidente dos esportes olímpicos do clube, Ricardo Martins, e do diretor de natação Renato Quaresma.

Criada há sete meses pela coordenadora Margarida Passos e pelo professor Felipe Desterro, a equipe da modalidade para pessoas com deficiência tem 12 atletas, com paralisia cerebral (comprometimento físico) e síndrome de down (deficiência intelectual). São 11 andantes e um cadeirante (Renan Silva).

Para o treinador Felipe Desterro, o objetivo é a inclusão dos integrantes da turma no desporto.

"O projeto está muito bonito. O Fluminense nos apóia da melhor maneira possível. Nosso objetivo é incluir esses atletas em outras competições e, quem sabe, levá-los para torneios mundiais e até para uma paraolimpíada", explicou.

Feliz com o resultado do projeto, a coordenadora Margarida Passos, a Margô, espera que outros clubes criem núcleos para pessoas com deficiência como acontece atualmente no Fluminense.

"Gostaria de concretizar um intercâmbio. Estou muito feliz com a realização desse festival. Ele será o primeiro de muitos", afirmou.

Após o evento, cada nadador recebeu uma medalha comemorativa e a coordenadora do projeto, Margô, sorteou uma camisa oficial do Fluminense autografada pelos jogadores do time de futebol profissional. O atleta Felipe Marins foi sorteado e recebeu o uniforme das mãos do diretor de natação Renato Quaresma.

Atletas da equipe de natação adaptada do Fluminense:

Felipe Marins, Gustavo Aratanha, Thiago Cabral, Felipe Oliveira, Renan Silva, Paulo Vitor Ferreira, Gabriel Wolak, Helio Ribeiro, Renata Souza, Gisela Montenegro, Taís Louzada e Pedro.

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Natação no Flu

O Fluminense Football Club promoverá neste sábado (25/10) seu I Festival de Natação Adaptada. O evento começa às 9h, no Parque Aquático Jorge Frias de Paula, nas Laranjeiras.

O Festival contará com a participação de todos os atletas, com Síndrome de Down (deficiência intelectual) e paralisia cerebral (comprometimento físico), que fazem parte do projeto, coordenado por Margarida Passos, a Margô. Será uma grande confraternização e uma ótima oportunidade para o público conhecer o maravilhoso trabalho realizado no clube.

domingo, 19 de outubro de 2008

Inscrições para o Brasileiro de Vôlei

A Associação Brasileira de Voleibol Paraolímpico (ABVP) abriu as inscrições para o Campeonato Brasileiro Série B-2008, que acontecerá entre os dias 20 e 23 de novembro nas instalações da Associação Niteroiense dos Deficientes Físicos (Andef), em Niterói-RJ.

Pelo primeiro ano, a ABVP dividiu as equipes em duas divisões, sendo que as oito melhores (Cruz de Malta, Suzano Paraolímpico, Cetefe, Adfego, PPP, ADFP, Andef e ADPG) formam a Série A.

APFA, Assama, Adessovi, Addfps, Cepac e outras equipes que estão surgindo no país vão disputar a Série B de 2008.

Fonte: ABVP

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

DANIEL 'GENTILEZA' DIAS

O supernadador Daniel Dias, classe S5, falou de sua chegada ao Brasil após a conquista das nove medalhas em Pequim. "Fico muito contente com o reconhecimento do público. A Paraolimpíada terminou há mais de um mês e recebo muitas homenagens, inclusive dos torcedores do meu clube do coração: o Corinthians", disse o campeão, numa clínica de próteses no Rio.

Ele gosta do carinho e reconhecimento dos fãs, mas ainda não se familiarizou com os desconhecidos íntimos, como diria o saudoso jornalista Nelson Rodrigues.

"Estou acostumado com os amigos e parentes me chamarem e brincarem comigo. De vez em quando me assusto quando um fã faz isso comigo. Ainda é tudo muito novo, mas eu gosto (e muito) desse carinho", afirmou Daniel Dias, que tirou fotos com mães e seus filhos, mostrando sua habitual simpatia.

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

JOGOS DA IGUALDADE

Nesta quinta e na sexta-feira, o Programa Social da Mangueira realiza os IX Jogos Especiais. O evento faz parte do calendário anual da Vila Olímpica e vai reunir mais de 600 profissionais de 30 entidades ligadas às pessoas com deficiência.

A competição começou pequena, contando com a participação de cerca de dez instituições, mas em seu nono ano reúne 1.200 crianças, jovens e adultos que participam de provas de natação, atletismo, vôlei paraolímpico, futebol e habilidades motoras.

Para a cerimônia de abertura, o atleta com deficiência do Projeto Olímpico da Mangueira, o velocista Claudemir Santos, medalha de prata na prova de revezamento em Pequim, será homenageado pelos atletas.

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Maratonazinha

A jogadora de tênis de mesa paraolímpico Jane Rodrigues entregou no domingo (12 de outubro), Dia das Crianças, medalhas, bicicletas e outros brindes para os atletas mirins da Maratonazinha da Caixa, realizada em Goiânia (GO). A Secretaria de Esporte participou da organização do evento.

Segundo Jane, a Secretaria, representada por Luiz Orro ontem, fez um grande trabalho de iniciação esportiva com a inclusão de crianças em várias modalidades.

A Maratonazinha é um dos maiores eventos de corrida infantil do país. Na sua primeira edição em Goiânia, ano passado, o evento teve a participação de 1.300 crianças e recebeu um ótimo público.

"Sinto orgulho em participar de um evento tão importante como esse, que serve de incentivo para o despertar de novos talentos. O principal objetivo da Maratonazinha é mostrar o esporte como um grande meio de inclusão social e a Caixa está de parabéns por esta grande iniciativa. Tomara que esta iniciativa sirva de exemplo para as grandes empresas investirem no esporte adaptado e no dito convencional", afirmou Jane.

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

As dificuldades rotineiras e a bolsa-atleta

O nadador paraolímpico Daniel Dias elogiou nesta quinta-feira (9) a ampliação do programa Bolsa-Atleta do Ministério do Esporte. O atleta explicou que o auxílio é importante, principalmente, para desportistas com deficiência. Segundo ele, muitos têm dificuldade para conseguir recursos para treinar.

Para o atleta, os empresários e a sociedade devem olhar os desportistas com deficiência de uma forma diferente. “Eu sei de casos de atletas que têm dificuldades de angariar patrocínio. As pessoas precisam começar a ver o desporto paraolímpico como esporte de alto rendimento e não de reabilitação”.



Embora ele não tenha contado com a ajuda do Bolsa-Atleta do Ministério do Esporte, Daniel reconheceu que, graças ao programa, muitos atletas podem começar a competir. “O que está faltando é a ajuda para o início da carreira, pois depois que você consegue os resultados fica mais fácil conseguir um patrocínio”, disse.



No início da carreira, o atleta contou com a ajuda do pai para praticar o esporte. “Graças a Deus meu pai pagava minhas viagens para competir”. Com os resultados obtidos, ele conseguiu dois patrocínios para competir nos Jogos Paraolímpicos de Pequim 2008 e voltou para casa com nove medalhas no peito, quatro delas de ouro.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Meia maratona

Os atletas cadeirantes abrirão a Meia Maratona do Rio, no próximo domingo, dia 12 de outubro, às 8h, em São Conrado. Os desportistas elite especial C e com deficiência largam às 9h15. Participarão maratonistas com deficiência visual, física (andantes e amputados) e intelectual. Surdos também correrão.

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Vela adaptada

No dia 12 de outubro, a Baía de Guanabara será o palco do maior evento náutico da América Latina: a 63ª Regata Escola Naval. A competição comemora os 200 anos da chegada da Escola Naval ao Brasil. A novidade este ano será a participação de atletas com deficiência física. O grupo será liderado pelo velejador Darke.


A regata é aberta ao público e reconhecida como uma grande confraternização entre desportistas experientes e os chamados ‘marinheiros de primeira viagem’. O evento reúne alguns dos grandes nomes desse esporte no Brasil, como a medalhista de bronze em Pequim, Isabel Swan, além de competidores de diferentes nacionalidades.

domingo, 5 de outubro de 2008

Basquete feminino




As inscrições estão abertas para o IV Campeonato Brasileiro Feminino de Basquetebol em Cadeira de Rodas, entre os dias 15 e 19 de outubro, na cidade de São Paulo. O período para confirmação das equipes vai até o dia 7 de outubro (terça-feira).

A competição é organizada pelo Clube dos Paraplégicos de São Paulo (CPSP) em parceria com a CBBC. De acordo com o presidente do CPSP, João Bentim, o evento vai comemorar os 50 anos de existência do clube, fundado em 28 de julho de 1958 por Sérgio Del Grande.

Foto e colaboração de Gustavo Carvalho

Fonte: CBBC

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Clínica de rugby

A Faculdade de Educação Física (FEF) da Unicamp-SP realizará uma clínica de classificação funcional e arbitragem de Rugby em Cadeira de Rodas no dia 8 de novembro. Para outras informações, ligue para (19) 3251-6625 e fale com a professora Carolina de Oliveira Gonçalves.

FOTO ORIGINAL




Essa foto acima do Andre Brasil é muito bem feita. Qual o nome do fotógrafo da CAIXA? Merece registro.

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Propostas de acessibilidade para o município do Rio

O blog Mão na Roda, do site do Globo, teve uma grande idéia e publicou as propostas dos candidatos a prefeito do Rio para o tema da acessibilidade. Apenas dois responderam: Eduardo Paes (PMDB) e Solange Amaral (DEM). Parabéns à iniciativa de Eduardo Câmara, Bianca Marotta, Gabriella Savine, Cris Costa e Nickolas Marcon.

Cris Costa - Blog Mão na Roda 1/10

Já que estamos em época de eleição, resolvi enviar um e-mail aos candidatos a prefeitura do Rio de Janeiro para me informar sobre as propostas que cada um tem direcionado a pessoas com deficiência. Qual não foi minha surpresa ao receber resposta de apenas dois candidatos. Uma pena!

Achava que era do interesse dos candidatos informar os eleitores sobre suas propostas. Mas, enfim, seguem as respostas que obtivemos de Eduardo Paes e Solange Amaral.

- Eduardo Paes:

Cristiana,
Na área de acesso ao mercado de trabalho, vamos estabelecer parcerias com os governos estadual e federal visando dar incentivos fiscais e tributários às empresas que empregarem o deficiente. Ainda na área de geração de emprego e renda, vamos estabelecer com a Uerj cursos específicos de qualificação profissional para as pessoas com deficiência.

Dos 10 mil ônibus que circulam pelo Rio de Janeiro hoje, apenas 50, ou seja 0,5%, são adaptados para os deficientes. Em relação aos trens, das 89 estações da Supervia apenas 10 têm rampas de acesso e só três possuem escadas rolantes. O metrô não fica atrás: 11 estações, das 31 existentes, contam com elevador, piso diferenciado e rampas.

Vai acabar o tempo em que as pessoas não saíam de casa porque a locomoção era um martírio. A partir de janeiro, toda a renovação de frota de ônibus, para ser autorizada pela Prefeitura, vai obrigar que as empresas façam o trabalho de acessibilidade. Também vamos fazer uma reforma urbana, facilitando o acesso às praças. Pelo menos 20% das áreas de lazer dessa cidade vão ter equipamentos especiais para a pessoa com deficiência.

As vilas olímpicas que vamos fazer por essa cidade, os clubes dos subúrbios, hoje abandonados, vão ser todos equipados para que as pessoas com deficiência possam ter atividades esportivas espalhadas pela cidade, o que evita o deslocamento. Também vamos construir cinco centros de reabilitação para os deficientes: dois na Zona Oeste (Santa Cruz e Realengo), um em Jacarepaguá e dois na Leopoldina (Irajá e Ramos). Acabou a era da segregação, do preconceito, de uma cidade que não está aberta e é hostil às pessoas com deficiência. Um grande abraço.


- Solange Amaral:


Olá Cristiana,

Agradeço o contato! Veja abaixo meus compromissos para os portadores de deficiências. Aproveito para lhe convidar a conhecer meu programa de governo em meu site (www.solangeamaral.com.br).

Portadores de Deficiências – Rio acessível

Acessibilidade estará na ordem do dia durante a gestão de Solange. Experiências como a da Rua Rodolfo Dantas, em Copacabana, serão estendidas para outros pontos da nossa cidade, facilitando a vida de portadores de necessidades especiais. O Rio de Janeiro tem que ser para todos e Solange vai promover a inclusão social.

· Reforçar e ampliar todas as ações necessárias à inclusão das pessoas portadoras de deficiência.
· Expandir os programas de acesso ao emprego para portadores de deficiências.
· Criar mais 3 Centros Integrados de Atenção a Pessoa com Deficiência (Ciads) em diferentes áreas da cidade.
· Ampliar o uso de rampas e de elementos de acessibilidade em locais e prédios públicos.
· Promover a ampliação das unidades de Casa Dia, que promove o tratamento de dependentes químicos e alcoólatras.
· Adaptar brinquedos em praças para crianças com deficiência.
· Ampliar o número de esteiras de acesso ao mar para deficientes.
· Apoiar instituições que atuam na defesa do deficiente.

Abraço,
Solange

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

LULA PRESTA HOMENAGEM AOS MEDALHISTAS

O presidente Luís Inácio Lula da Silva homenageou nesta quarta-feira os atletas medalhistas paraolímpicos em um encontro no Palácio do Planalto. De acordo com Lula, representar o país numa olimpíada ou paraolimpíada é motivo de orgulho para todos.

O porta-voz dos medalhistas paraolímpicos foi o judoca tetracampeão Antônio Tenório. Ele ficou emocionado ao falar em nome do grupo.

“É muito bom ter esse reconhecimento e receber essa homenagem, pois o Brasil paraolímpico teve sua melhor participação. Conquistamos nosso espaço entre as grandes potências mundiais. Agora, o pensamento é Londres", afirmou o maior campeão paraolímpico brasileiro de todos os tempos.

O Presidente da República afirmou estar otimista com o futuro do esporte no país. “Ainda faltam dois anos e meio de governo. As condições dos atletas podem e irão melhorar muito. Nós podemos fazer muito mais", afirmou.

Os atletas paraolímpicos fizeram em Pequim a melhor campanha brasileira na história dos Jogos. O país terminou em 9º lugar no quadro de medalhas, com 16 de ouro, 14 de prata e 17 de bronze. Em 2004, após a conquista de 14 medalhas de ouro, 12 de prata e 7 de bronze em Atenas, os medalhistas também foram convidados para participar de um encontro no Palácio do Planalto.