segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Suor e muito trabalho em Macau

Muitos atletas paraolímpicos já estão em Macau desde o dia 22. Eles já enfrentam seu primeiro grande adversário: o fuso horário. Com 11 horas a mais, Macau está sendo uma prova de resistência para todos.

O recordista mundial Daniel Dias é só elogios para o centro de treinamento. “A piscina é muito boa. Estamos com uma ótima infra-estrutura, e o convívio com o grupo é muito bom. Treinava sempre sozinho. A adaptação está tranqüila, aos poucos coloco o sono em dia. Evito dormir à tarde, quando o sono bate. Vou treinar. Mais uns dois dias e estarei adaptado”, afirma Daniel, que encontrou outro adversário: o sabor da comida. "Nós olhamos arroz, o macarrão e achamos que tudo isso é igual ao sabor da comida do Brasil. Quando experimentamos é bem diferente”, brinca o atleta do Instituto Superar.

Diariamente os atletas têm dois períodos de atividades, divididos em treinos específicos de cada modalidade e musculação, além de acompanhamento da equipe de psicólogos. “Ainda não caiu a ficha porque não entrei na vila paraolímpica. Estou ansioso pra chegar em Pequim e competir”, conclui Daniel.

Atletas do Instituto Superar, Terezinha Guilhermina, Odair Santos, Tito Sena, Daniel Dias, Edênia Garcia e Lucas Prado são algumas das grandes promessas de medalhas para o Brasil.

Antônio Tenório, judoca tricampeão paraolímpico, viaja no dia 28 de agosto, com o segundo grupo da delegação brasileira.

Nenhum comentário: