quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Experiência e juventude

A delegação brasileira de atletismo em Pequim terá 48 integrantes, a segunda maior dos Jogos, perdendo apenas para a da China. O velocista André Garcia (baixa visão) é um dos mais experientes, pois participou de Sydney-2000.

“Estava lesionado. Mesmo assim, consegui duas medalhas de prata (nos 100m e 200m). Para os Jogos de Pequim, acredito que estou muito bem preparado”, diz o atleta.

INÉDITO - O Brasil participará pela primeira vez do revezamento para deficientes físicos. Nessa categoria, a equipe é formada por dois atletas com deficiência nos membros inferiores ou amputação de perna e outros dois com deficiência no braço. Um grande nome é o de Alan Fonteles, de apenas 16 anos. Ele tem as duas pernas amputadas. A equipe possui outros grandes velocistas: Antonio Delfino e Yohansson do Nascimento.

“Treino muito para contribuir com a equipe. Observo bem os mais experientes”, disse Alan Fonteles.

Além da nova prova, ele experimenta uma nova sensação: Alan trocou sua prótese de corrida e está 11 centímetros mais alto.

Nenhum comentário: