sexta-feira, 20 de junho de 2008

Atleta de 17 anos come a bola e devora os livros

Paulo Vitor, do LANCENET! (http://www.lancenet.com.br/blogs_colunistas/paulovitor/)

O estudo é uma porta aberta para o mundo. Esse é o pensamento de uma grande promessa do Futebol de Sete. O jovem Mateus, de apenas 17 anos, sabe disso e concilia com muito esforço os treinos no Aterro do Flamengo e o tempo no colégio Ponto de Ensino, no Méier.

Sua rotina é estafante. Com uma pequena deficiência na mão direita, acorda às 6h30 no Méier e vai para o Aterro do bairro do Flamengo, onde começa as atividades dirigidas por Paulo Cruz, treinador da Seleção Brasileira de Futebol para atletas com seqüelas de paralisia cerebral (comprometimento físico e da voz), às 7h30.

O treino é puxado. Começa com exercícios físicos e termina em um movimentado coletivo. Mateus tem o prazer de disputar jogadas com nomes consagrados na modalidade, como Adriano Biggi (três Jogos Paraolímpicos, tendo conquistado uma medalha de prata e outra de bronze em Sidney e Atenas, respectivamente) e Zeca, convocado para a sua segunda paraolimpíada. Além de conviver com outros grandes atletas como Ricardo Mangueira, uma paraolimpíada (Atlanta-1996) no currículo e um dos pioneiros do Fut-7 no Brasil, Wânderson, revelação do país e convocado para Pequim, Antônio, outro que fará parte da seleção nos Jogos da China-2008, o bom zagueiro Augusto e o jogador Mito, novo valor no cenário nacional.

Após o treinamento, Mateus corre para não chegar atrasado ao colégio. Entra às 13h e sai às 20h40. Aluno da 3ª série do 2º grau e futuro candidato a uma vaga na cadeira de Engenharia de Produção, aproveita as manhãs de terças e quintas-feiras, quando não tem treino, para reforçar em casa os estudos. Além disso, faz várias provas e testes nos sábados à tarde.

Para ele, o esforço vale a pena. “Treino muito. Sonho em ser um jogador de ponta. Agradeço ao ex-fisioterapeuta da Seleção de Fut-7 Odir (atual da seleção de futebol dito convencional), que me indicou para fazer meu primeiro teste. Tenho muitos anos no esporte, pois sou jovem, mas sei que o futebol não é para sempre”, disse Mateus, consciente e seguindo o exemplo do zagueiro Antônio, perto de se formar em Ciências Contábeis.

A revelação de 17 anos sonha em ser convocado para os Jogos de Londres-2012. “Trabalho muito para alcançar esse objetivo. Espero vestir novamente a camisa da seleção em breve e não sair mais”, afirmou o atleta, pré-convocado em uma das semanas de treinamento em Deodoro, na Vila Militar do Rio.

Nenhum comentário: