sábado, 3 de maio de 2008

COPA DO MUNDO PARAOLÍMPICA

Paulo Vitor, do LANCENET! (http://www.lancenet.com.br/blogs_colunistas/paulovitor/default.asp) e do site NOTÍCIAS PARAOLÍMPICAS (http://www.einclusao.net/)

Terezinha Guilhermina, Daniel Dias e a seleção brasileira de basquete feminino em cadeira de rodas. Essas e muitas outras são as grandes atrações da Copa do Mundo Paraolímpica, que acontecerá entre os dias 7 e 11 de maio, em Manchester, na Inglaterra.

Mais de 400 atletas de 45 países estarão presentes nas modalidades atletismo, natação, ciclismo e basquete em cadeira de rodas. A delegação brasileira contará com 19 atletas: três na natação, três no atletismo, um atleta-guia e 12 competidoras na equipe de basquete feminino em cadeira de rodas.

A velocista cega Terezinha Gilhermina, recordista mundial na classe T11, está muito empolgada para a competição. “Estou em clima de Paraolimpíada. Quero dar meu máximo. O desafio é meu prato preferido”, avisa Guilhermina, que está treinando muito para competir com atletas da classe T12 (baixa visão), deficiência mais leve do que a sua. A atleta competirá os 100m e os 200m.

O nadador da classe S5 Daniel Dias, melhor atleta brasileiro com deficiência de 2007, está orgulhoso pelo convite. “A organização chamou os melhores atletas do mundo em algumas provas”, afirma Daniel. Ele estará nas provas de 200m livre e 200m medley.

Gustavo Abrantes, chefe da delegação brasileira, ressalta a importância da Copa do Mundo. “É importante para o Brasil ter atletas convidados para um evento com um nível tão alto. Eles disputarão as provas com seus principais adversários”, explica.

A delegação brasileira embarca para Manchester na próxima segunda-feira, dia 5 de maio.


Brasil na competição

Equipe feminina de basquete em cadeira de rodas – de 7 a 9 de maio

Natação – 10 de maio – Daniel Dias - S5 (200m livre e 200m medley), Rodrigo Machado Souza - T11 (100m peito) e Wagner Pires - S7 (50m livre).

Atletismo – 11 de maio – Terezinha Guilhermina-T11 (100m e 200m), Pedro César-T12 (100m e 400m) e André Oliveira-T44 (100m e 200m).

Entenda a classificação

Os atletas são classificados de acordo com o grau de cada deficiência.

Natação:


Na natação paraolímpica, os atletas são agrupados entre as classes S1 e S14 (S de swimming) de acordo com a sua deficiência.

Os deficientes físicos estão nas classes S1 a S10. Os visuais da S11 a S13. Quanto maior o grau de comprometimento do atleta, menor o número de sua classe.

Atletismo:

1- "F" de field (campo em português) para provas de arremessos, lançamentos e saltos

F11 a F13 – deficientes visuais

F20 – deficientes mentais

F31 a F38 – paralisados cerebrais

F40 a F46 – amputados

F51 a F58 – cadeirantes

T de track (pista) para provas de corrida

T11 a T13 – deficientes visuais

T20 – deficientes mentais

T31 a T38 – paralisados cerebrais

T40 a T46 – amputados

T50 a T55 – cadeirantes

Quanto menor o número da classe, maior é o comprometimento do atleta.

Nenhum comentário: