sexta-feira, 30 de maio de 2008

CAMPEÃO AOS 40

PV, NOTÍCIAS PARAOLÍMPICAS (http://www.einclusao.net/)


Eduardo Paes. Esse nome significa força de vontade, dedicação, esforço, superação e muita garra. O experiente judoca, que completará 41 anos no dia 29 de junho, mostrou sua técnica apurada e foi campeão brasileiro da categoria meio-leve, em São Caetano do Sul-SP, após vencer cinco de seis lutas. Detalhe: Eduardo era de outra categoria, a leve, até os Jogos Parapan-Americanos do Rio-2007. Após essa competição internacional, o atleta ainda lutou contra várias lesões durante cinco meses.

Com lesão no nervo óptico, Eduardo (classe B2) pensou até em abandonar o esporte, mas recebeu o apoio de toda a equipe de seu clube, o IBDD, atletas e comissão técnica, principalmente da superintendente Teresa Costa d'Amaral e do gerente de Esporte da ONG, Matias Costa.

"Teresa e Matias me deram toda a ajuda possível. Sou muito grato a eles. Pensei em encerrar a carreira, mas os dois me incentivaram muito e resolvi continuar. Chegaram até a comentar que eu teria o mesmo apoio se resolvesse parar", agradeceu o campeão.

Para Eduardo, foi muito difícil migrar para outra categoria. No meio-leve, os atletas são muito mais rápidos por causa do peso menor. "Foi até bom acharem que sou velho porque cheguei lá e consegui. Experiência e humildade contam muito. Estava concentrado. O triunfo veio através de um conjunto de fatores: empenho, trabalho e amigos", explicou com bom humor, uma de suas características.

Talvez, o principal adversário tenha sido a balança. Em dois meses, perdeu quase 7 kg para competir. "Tive de fechar a boca. Pedia para a família esconder o biscoito, o doce e o refrigerante. Ficava vendo os amigos comerem muito e não tinha como acompanhá-los. Acabei não aceitando mais nenhum convite para almoçar", brincou Eduardo, que rasgou elogios ao trabalho da nutricionista Flávia Figueiredo.

Segundo o atleta cego Roberto Paixão, terceiro colocado na categoria ligeiro no Brasileiro, Eduardo é um exemplo. Para ele, o judoca tem muito a ensinar. "Eduardo Paes é dedicado e um atleta de grande seriedade", afirmou Paixão. Eduardo também mostrou respeito pelo camarada. "Roberto pode lutar contra qualquer atleta sem deficiência", disse.

A revelação do Brasileiro foi Francisco Ananias. Ele pratica judô há apenas dois anos no IBDD. Em sua primeira competição, Chiquinho (como é carinhosamente chamado) conquistou uma honrosa medalha de bronze na categoria meio-médio no Grand Prix Brasil. "Fiquei muito feliz com o resultado. Treinarei para superá-lo na próxima competição", afirmou um dos heróis da ONG.


Supernadador de 40 anos pode se classificar para Pequim

No Aberto de Berlim, o experiente Caco (classe S7) nadou os 400m livre e terminou a prova em terceiro lugar, com o tempo de 5min27s35. O atleta conquistou a segunda colocação na classificação dos atletas seniores em todas as classes. Com esses resultados, Caco ficou na 11ª posição do ranking mundial e está muito perto da vaga para os Jogos de Pequim. O atleta também chegou em quarto nos 50m borboleta, com 37s11.

Agora, o grande nadador de 40 anos disputará a prova dos 50m borboleta no Eurowaves, na República Tcheca. Andre Brasil (S10) estará nos 100m costas e 100m peito da mesma competição.


Perfil Caco

Modalidade: Natação
Nome: João Afonso Medeiros
Classe: S7
Especialidade: 50m borboleta
Nascimento: 6 de agosto de 1967
Cidade: Curitiba, Paraná
Deficiência: Mielite transversa

Nenhum comentário: