sexta-feira, 30 de maio de 2008

CAMPEÃO AOS 40

PV, NOTÍCIAS PARAOLÍMPICAS (http://www.einclusao.net/)


Eduardo Paes. Esse nome significa força de vontade, dedicação, esforço, superação e muita garra. O experiente judoca, que completará 41 anos no dia 29 de junho, mostrou sua técnica apurada e foi campeão brasileiro da categoria meio-leve, em São Caetano do Sul-SP, após vencer cinco de seis lutas. Detalhe: Eduardo era de outra categoria, a leve, até os Jogos Parapan-Americanos do Rio-2007. Após essa competição internacional, o atleta ainda lutou contra várias lesões durante cinco meses.

Com lesão no nervo óptico, Eduardo (classe B2) pensou até em abandonar o esporte, mas recebeu o apoio de toda a equipe de seu clube, o IBDD, atletas e comissão técnica, principalmente da superintendente Teresa Costa d'Amaral e do gerente de Esporte da ONG, Matias Costa.

"Teresa e Matias me deram toda a ajuda possível. Sou muito grato a eles. Pensei em encerrar a carreira, mas os dois me incentivaram muito e resolvi continuar. Chegaram até a comentar que eu teria o mesmo apoio se resolvesse parar", agradeceu o campeão.

Para Eduardo, foi muito difícil migrar para outra categoria. No meio-leve, os atletas são muito mais rápidos por causa do peso menor. "Foi até bom acharem que sou velho porque cheguei lá e consegui. Experiência e humildade contam muito. Estava concentrado. O triunfo veio através de um conjunto de fatores: empenho, trabalho e amigos", explicou com bom humor, uma de suas características.

Talvez, o principal adversário tenha sido a balança. Em dois meses, perdeu quase 7 kg para competir. "Tive de fechar a boca. Pedia para a família esconder o biscoito, o doce e o refrigerante. Ficava vendo os amigos comerem muito e não tinha como acompanhá-los. Acabei não aceitando mais nenhum convite para almoçar", brincou Eduardo, que rasgou elogios ao trabalho da nutricionista Flávia Figueiredo.

Segundo o atleta cego Roberto Paixão, terceiro colocado na categoria ligeiro no Brasileiro, Eduardo é um exemplo. Para ele, o judoca tem muito a ensinar. "Eduardo Paes é dedicado e um atleta de grande seriedade", afirmou Paixão. Eduardo também mostrou respeito pelo camarada. "Roberto pode lutar contra qualquer atleta sem deficiência", disse.

A revelação do Brasileiro foi Francisco Ananias. Ele pratica judô há apenas dois anos no IBDD. Em sua primeira competição, Chiquinho (como é carinhosamente chamado) conquistou uma honrosa medalha de bronze na categoria meio-médio no Grand Prix Brasil. "Fiquei muito feliz com o resultado. Treinarei para superá-lo na próxima competição", afirmou um dos heróis da ONG.


Supernadador de 40 anos pode se classificar para Pequim

No Aberto de Berlim, o experiente Caco (classe S7) nadou os 400m livre e terminou a prova em terceiro lugar, com o tempo de 5min27s35. O atleta conquistou a segunda colocação na classificação dos atletas seniores em todas as classes. Com esses resultados, Caco ficou na 11ª posição do ranking mundial e está muito perto da vaga para os Jogos de Pequim. O atleta também chegou em quarto nos 50m borboleta, com 37s11.

Agora, o grande nadador de 40 anos disputará a prova dos 50m borboleta no Eurowaves, na República Tcheca. Andre Brasil (S10) estará nos 100m costas e 100m peito da mesma competição.


Perfil Caco

Modalidade: Natação
Nome: João Afonso Medeiros
Classe: S7
Especialidade: 50m borboleta
Nascimento: 6 de agosto de 1967
Cidade: Curitiba, Paraná
Deficiência: Mielite transversa

MISSA DE 7ºDIA

A missa de sétimo dia da mãe do repórter da Rádio Tupi Sérgio Américo, Angela Conzi Moraes, será nesta sexta-feira (dia 30) na Igreja Nossa Senhora de Fátima, às 19h, na Rua do Riachuelo, próxima ao prédio do jornal O Dia.

quinta-feira, 29 de maio de 2008

STF conclui julgamento e mantém pesquisas com células-tronco embrionárias

Fonte: www.stf.gov.br

O Plenário do Supremo Tribunal Federal julgou constitucional o artigo 5º da Lei 11.105/2005 (Lei de Biossegurança) que permite a realização pesquisa e terapia com células-tronco embrionárias. Por maioria de votos, os ministros julgaram improcedente a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 3510 ajuizada pela Procuradoria Geral da República para contestar o uso de embriões humanos para tais finalidades.

Votaram pela improcedência da ação os ministros Carlos Ayres Britto (relator), Ellen Gracie, Cármen Lúcia Antunes Rocha, Joaquim Barbosa, Marco Aurélio e Celso de Mello.

Igualmente favoráveis às pesquisas, porém com restrições, em diferentes níveis, votaram os ministros Carlos Alberto Menezes Direito, Ricardo Lewandowski, Eros Grau, Cezar Peluso e Gilmar Mendes.

Para outras informações, acesse NOTÍCIAS PARAOLÍMPICAS (http://www.einclusao.net/)

quarta-feira, 28 de maio de 2008

CÉLULAS-TRONCO

PV, do site NOTÍCIAS PARAOLÍMPICAS (http://www.einclusao.net/)

Fonte: www.stf.gov.br


O Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu o julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 3510, ajuizada pela Procuradoria Geral da República (PGR), que questiona a constitucionalidade das pesquisas com células-tronco embrionárias.

A ação, de autoria do ex-procurador geral Claudio Fonteles, pedia a suspensão do artigo 5º da Lei de Biossegurança (Lei 11.105/05) que permite o uso para pesquisas e terapias das células-tronco obtidas de embriões humanos produzidos por fertilização in vitro e não-utilizadas no respectivo procedimento. O julgamento terá prosseguimento nesta quinta-feira (29), a partir das 14h.

Até agora, oito ministros já apresentaram seus votos. Quatro consideram a ação totalmente improcedente, sem qualquer alteração no texto da lei. Os outros quatro, contudo, permitem as pesquisas com células-tronco, porém, com diversas restrições. Faltam votar os ministros Marco Aurélio, Celso de Mello e o presidente, Gilmar Mendes, nesta ordem.

Votaram pela improcedência total da ação, ou seja, favoravelmente às pesquisas, os ministros Carlos Ayres Britto (relator), Ellen Gracie, Cármen Lúcia e Joaquim Barbosa. Votaram pela constitucionalidade da lei, mas impondo restrições ao uso dos embriões nas pesquisas, os ministros Menezes Direito, Ricardo Lewandowski, Eros Grau e Cezar Peluso.

O julgamento foi retomado na sessão de hoje com a apresentação do voto-vista do ministro Carlos Alberto Menezes Direito, que abriu divergência em relação ao posicionamento do relator da ação, ministro Carlos Ayres Britto. Em março último, Ayres Britto votou pela continuidade das pesquisas, ao julgar constitucional o artigo 5º da Lei de Biossegurança, sendo acompanhado pela ministra Ellen Gracie, que antecipou seu voto também pela improcedência da ação.

Paraolimpíada 'pai d'égua'!

PV, do LANCENET!(http://www.lancenet.com.br/blogs_colunistas/paulovitor/) e do site NOTÍCIAS PARAOLÍMPICAS (http://www.einclusao.net/)

O regulamento dos Jogos Paraolímpicos do Ceará foi divulgado nesta terça-feira, dia 27. Organizada pela Secretaria do Esporte desse estado nordestino(Sesporte) em parceria com a Federação Cearense de Tênis de Mesa Adaptado, a competição será realizada de 20 a 23 de agosto na Universidade de Fortaleza (Unifor). Atletas com deficiência podem se inscrever até 20 de julho nas modalidades natação, basquete, tênis de mesa, atletismo, futsal, xadrez e taekwondo. Esta edição, a quinta, terá muitas novidades: a inclusão do taekwondo (com o apoio da federação cearense desta modalidade e seu presidente, o mestre Fábio André Santos Macedo), a inscrição de voluntários e a presença de representantes do Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB). É bom lembrar que alguns esportes dos Jogos do Ceará não são paraolímpicos, mas são importantes para a revelação de grandes valores brasileiros.

"É uma forma de incentivar os acadêmicos de educação física de qualquer universidade em relação ao esporte para pessoas com deficiência. Teremos 34 horas de atividades", disse o coordenador dos Jogos, Aldir Costa. Além disso, Guilhermo Sanche, classificador do CPB, estará presente nas competições. "Ele fará a avaliação dos atletas de natação, a classificação funcional", explicou. O congresso técnico dos Jogos acontecerá no dia 8 de agosto, também na Unifor, às 14h.


MAIS AÇÕES - O Governo do Estado do Ceará segue com ações contínuas no desenvolvimento dos esportes para pessoas com deficiência. A criação dos Jogos Paraolímpicos do Ceará, com duas edições só em 2008, o apoio a atletas em viagens para competições regionais e nacionais e o incentivo a desportistas de destaque com as bolsas Esporte e Atleta de Alto Rendimento são alguns dos benefícios da Sesporte. "Nenhum governo fez o que esse está fazendo para incentivar a pessoa com deficiência para a prática do esporte", avaliou Aldir Costa.

Em abril desse ano, a delegação do Ceará retornou da etapa regional de Natal-RN do Circuito Loterias Caixa Brasil Paraolímpico de Atletismo e Natação com 46 medalhas. O nadador Carlos Alberto Maciel bateu o recorde brasileiro nos 100m borboleta. O medalhista, um dos bolsistas de Alto Rendimento, avisou que pretende melhorar ainda mais a marca nos Jogos Paraolímpicos do Ceará, em agosto.

Acessibilidade na Copa de 2014

Fonte: www.ibdd.org.br

A propósito do Projeto Mobilidade para a Copa de 2014, lançado pelo Ministério do Turismo para que o Brasil se prepare para sediar o evento, o programa Revista Brasil, da Rádio Nacional de Brasília, entrevistou a ministra Marta Suplicy e, em seguida, a Andrei Bastos, no dia 26/05/2008.

Acesse agora e ouça a entrevista (http://www.ijigg.com/songs/V2CC40G4PA0)

sábado, 24 de maio de 2008

Recorde na piscina, recorde na pista!

PV, do site NOTÍCIAS PARAOLÍMPICAS (http://www.einclusao.net/)

Em seu aniversário, o nadador da classe S5 Daniel Dias quebrou neste sábado, dia 24, os recordes mundiais dos 200m medley e 100m livre no Aberto de Berlim, na Alemanha.

“Eu nadei forte, mas não esperava vencer. Foi o meu presente”, comemorou o atleta, que completou 20 anos.

Daniel superou sua própria marca nos 200m medley com o tempo de 2min54s47. Nos 100m livre, fez o tempo de 1min13s32 e baixou a marca do espanhol Sebastian Rodriguez, seu principal rival, de 1m13s39. Daniel bateu esse recorde em dezembro de 2007 no Meeting Paraolímpico do Rio de Janeiro, mas o mesmo não chegou a ser homologado. Dessa vez, o brasileiro terá os dois recordes reconhecidos pelo IPC (Comitê Paraolímpico Internacional).


Já em São Caetano do Sul-SP, o velocista Lucas Prado, da classe T11, baixou a própria marca nos 100m, com o tempo de 11s23, nos Jogos Brasileiros para atletas cegos e com baixa visão. Lucas bateu anteriormente o recorde da prova, 11s26, no Mundial de Cegos-2007 em São Paulo.

“Baixei minha marca. Finalmente o recorde saiu. Poderia ter alcançado um tempo melhor, mas algumas lesões me atrapalharam. Agora, vou continuar o treinamento para os Jogos de Pequim. O objetivo é diminuir os meus recordes nos 100m e 200m e superar os 49 segundos nos 400 metros, única marca que não tenho”, disse o atleta que também é o atual recordista dos 200m livre, com22s70.

O novo recorde não pôde ser homologado pelo IPC. No momento da prova, a velocidade do vento estava em 2.1m/s, um pouco acima do limite estabelecido pelo IPC de 2.0m/s. “É um resultado fantástico para o Lucas e para o Brasil”, explicou Ciro Winckler, coordenador de atletismo do Comitê Paraolímpico Brasileiro.

Entre os dias 6 e 8 de junho, Daniel Dias, Lucas Prado e outros grandes nomes disputam a etapa nacional do Circuito Loterias Caixa Brasil Paraolímpico de Atletismo e Natação em Uberlândia (MG).

sexta-feira, 23 de maio de 2008

PARABÉNS, CAMPEÃO!

PV, NOTÍCIAS PARAOLÍMPICAS (http://www.einclusao.net/)

Berlim, Alemanha – O aniversariante Andre Brasil, nadador da classe S10, é o orgulho do país. Ele quebrou ontem à tarde o recorde mundial dos 800m livre, com o tempo de 8min53s69, no Aberto de Berlim. A antiga marca pertencia ao canadense Benoit Huot, ídolo do brasileiro, com 9min5s89.

Em outra prova, que reuniu atletas de classes diferentes, Andre, de 24 anos, conquistou a prata. O vencedor foi o suíço Enders Olsson, que também bateu a marca da classe S6.

A prova dos 800m não existe no quadro da Paraolímpiada. Apesar disso, com esse resultado, o supernadador Brasil dá sinais do que está por vir na competição e nos Jogos de Pequim.

Em seu site oficial, amigos fizeram alguns versinhos em homenagem a Andre por seu aniversário:

“Vitória

As conquistas são adqüiridas através
De vitória, mas as vitórias são conseqüências
De atos corajosos.
Ser corajoso requer um pouco de inteligência, sagacidade, finura.
E a tudo isso chamamos de VALOR !

Andre...você é um exemplo para todos nós. Parabéns por este dia ESPECIAL e lá vamos nós da Torcida Organizada Canhotinha de Ouro rumo a PEQUIM !
Você é, com toda a certeza, um EXEMPLO!”

Outros grandes nomes da natação brasileira como Daniel Dias, Caco e Edênia Garcia também participam do Aberto, que acontece até o dia 25 de maio.

segunda-feira, 19 de maio de 2008

PARAOLIMPÍADA ARRETADA!

Paulo Vitor, NOTÍCIAS PARAOLÍMPICAS (http://www.einclusao.net/)

Os Jogos Paraolímpicos do Ceará serão realizados de 20 a 23 de agosto, na Universidade de Fortaleza (Unifor). A competição vai para a sua quinta edição e as inscrições vão até 20 de julho nas modalidades natação, basquete, tênis de mesa, atletismo, futsal e xadrez. Podem participar atletas com deficiência de qualquer cidade.

A Paraolimpíada é uma iniciativa da Secretaria de Esporte do Estado (Sesporte) em parceria com a Federação Cearense de Tênis de Mesa Adaptado. O Ceará destaca-se no cenário nacional com projetos ligados a atletas com deficiência. Sete campeões recebem a Bolsa de Alto Rendimento da Sesporte e outras dezenas são agraciadas com a Bolsa-esporte.

Em abril, a delegação desse estado nordestino retornou da etapa de Natal do Circuito Loterias Caixa Brasil Paraolímpico de Atletismo e Natação com 46 medalhas. Carlos Alberto Maciel, de Morada Nova, bateu o recorde brasileiro nos 100m borboleta. O medalhista, um dos bolsistas de Alto Rendimento, pretende melhorar ainda mais essa marca em agosto nos Jogos Paraolímpicos do Ceará.

A Paraolimpíada do Ceará tem como coordenador geral o Profº. Aldir Costa da Sesporte-CE.

sexta-feira, 16 de maio de 2008

QUE VIVA ÁFRICA DO SUL!

Paulo Vitor, do site NOTÍCIAS PARAOLÍMPICAS (http://www.einclusao.net/)

Estava em um importante seminário sobre educação especial no Instituto Brasileiro dos Direitos da Pessoa com Deficiência quando recebi a bela notícia de que o velocista sul-africano Oscar Pistorius, conhecido como ‘Blade Runner’ por correr com próteses nas pernas, vai poder participar da Olimpíada de Pequim, em agosto. A liberação do Tribunal Arbitral do Esporte é um fantástico avanço intelectual.

Alguns dentro do movimento paraolímpico não aprovam a decisão de Pistorius de disputar uma competição para atletas sem deficiência, deixando de lado a Paraolimpíada. Não é o meu caso. O velocista notou de maneira brilhante que teria potencial para disputar de igual para igual com outros sem comprometimento físico e foi à luta.

Oscar Pistorius é o exemplo de que a pessoa com deficiência pode ter destaque em qualquer profissão. É a prova de que a pessoa com deficiência pode (e deve) mostrar sua competência em qualquer segmento. Pistorius dá esperança para aqueles que acreditam numa sociedade menos excludente e preconceituosa.

Além de Pistorius, a nadadora sul-africana Natalie Du Toit, amputada de parte da perna esquerda, vem assombrando o mundo e conquistou índice olímpico. A África do Sul está se transformando no berço de grandes atletas, sinônimos de superação. Oscar e Natalie são os Hefestos pós-modernos! Viva a África do Sul!

quarta-feira, 14 de maio de 2008

Câmara ratifica direitos das pessoas com deficiência

Fonte: Agência Câmara, dia 13, às 23h40

O Plenário aprovou nesta terça-feira a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e o seu protocolo facultativo, assinados em Nova Iorque (EUA) em 30 de março de 2007. A matéria, aprovada com 418 votos e 11 abstenções, deve passar por uma segunda votação nominal, depois de cinco sessões, sob a forma do Projeto de Decreto Legislativo 563/08.

O tratado estabelece obrigações para os Estados signatários, na forma de diretrizes e garantias de direitos nas mais diversas áreas. O objetivo é assegurar à pessoa com deficiência igualdade de oportunidades e adaptações necessárias a seu livre acesso a bens, serviços e direitos.

Valor de Emenda
A Constituição prevê que um acordo ou tratado internacional sobre direitos humanos será equivalente a uma Emenda Constitucional se for aprovado, pelas duas Casas do Congresso, com 3/5 dos votos possíveis. Devido ao pedido do Poder Executivo de que a convenção fosse aprovada com esse quorum e, com o apoio conseguido para a tramitação em regime de urgência, o presidente Arlindo Chinaglia decidiu que a matéria poderia ser votada nominalmente para tentar conseguir o status de emenda constitucional.

Antes da votação, deputados levantaram questionamentos sobre a forma de tramitação do texto e sobre o que seria a equivalência prevista na Constituição. Chinaglia explicou que decidiu pelos dois turnos de votação porque não haveria outra forma de dar encaminhamento ao pedido do Poder Executivo, e também por falta de previsão regimental específica sobre os procedimentos de tramitação nesses casos.

Outras votações futuras sobre acordos internacionais sobre direitos humanos para os quais se pretenda equivalência a emenda constitucional deverão ocorrer depois dessa regulamentação.

Minoria e maioria
Pela comissão especial, o deputado Eduardo Barbosa (PSDB-MG) deu parecer favorável à convenção e ressaltou que defender as minorias significa "preservar os direitos de todos para que a maioria não se torne opressiva".

O relator lembrou dados do Censo de 2000 segundo os quais o Brasil tem 24,5 milhões de pessoas com deficiência. "Esse número não pára de crescer devido ao aumento no número de acidentes de trânsito e de trabalho. É um ônus que incide também sobre os familiares devido às dificuldades enfrentadas para cuidar dessas pessoas", afirmou.

Segundo ele, a aprovação do texto com equivalência de Emenda lhe dá hierarquia constitucional e não significa sua incorporação ao texto da Constituição.

O texto foi discutido por quatro anos e aprovado por 192 países, mas para entrar em vigor precisa ser ratificado por 20 países. Até o momento, 12 já o ratificaram.

Observação do blogueiro:
Até o momento, 26 países já o ratificaram.


Reportagem - Eduardo Piovesan
Edição - João Pitella Junior

Brasil conquista cinco medalhas na Copa do Mundo

Paulo Vitor, do site NOTÍCIAS PARAOLÍMPICAS (http://www.einclusao.net/)

Manchester, Inglaterra – A Copa do Mundo Paraolímpica terminou neste domingo, dia 11. Os atletas brasileiros conquistaram cinco medalhas. Daniel Dias venceu a prova dos 200m livre na classe S5. A velocista Terezinha Guilhermina, T 11, conquistou duas medalhas de prata nos 100m e 200m após disputar com atletas da classe T12 (menor comprometimento visual).

Mesmo lesionado, Pedro César levou o bronze nos 400m. André Oliveira também conquistou o bronze nos 100m. Em sua primeira competição fora do Brasil, André alcançou sua melhor marca (24s86).

Na prova dos 100 metros, a atleta cega Terezinha Guilhermina (foto de Eduardo Rocha/CPB) competiu com atletas da classe T12 (baixa visão) e deu trabalho para a ucraniana Oxana Boturchuk e para a comissão de arbitragem, pois o resultado da prova foi descoberto apenas após a análise da foto ‘finish’, com o exato momento da chegada. A diferença entre as duas foi de apenas um centésimo. "Esperava quebrar meu recorde em Manchester, mas isso ainda não foi possível. Estou motivada para conseguir essa marca nos Jogos de Pequim (em setembro)”, afirma.

O basquete brasileiro de cadeirantes também marcou presença na competição e conquistou o quarto lugar. A seleção brasileira feminina foi o primeiro país da América Latina a participar da Copa do Mundo na modalidade.

RESULTADO DO ATLETISMO


Terezinha Guilhermina – T11 – competiu na T12 – 100m
1º Oxana Boturchuk - T12 – Ucrânia – 12s37
2º Terezinha Guilhermina - T11 - Brasil – 12s38
3º Tracey Hinton - T11 – Grã-Bretanha – 13s44

Terezinha Guilhermina – T11 – competiu na T12 – 200m – prata – 25s62
Pedro César – T12 – competiu na T13 – 400m – bronze – 11s97
Andre Oliverira – T44 – 200m – bronze – 24s86

RESULTADOS DA NATAÇÃO

Daniel Dias – S5 - 200m Livre – 1º lugar – 2min40s14
2º-Antony Stephens – 2min43s90
3º-Sebastian Rodriguez- 2min50s20

Daniel Dias - S5 (nadou na classe S6) – 200 medley- 4º lugar – 3min0s99

Rodrigo Machado - SB 11 – 100m peito – 4º lugar – 1min30's43

Wagner Pires - S7 – 50m livre – 7º lugar – 33s97

TABELA DO BASQUETE FEMININO DE CADEIRANTES

1º- Holanda
2º - China
3º - Inglaterra
4º - Brasil

Colaborou muito o Comitê Paraolímpico Brasileiro

Brilho eterno de um atleta genial

Paulo Vitor, Notícias Paraolímpicas e LANCENET!

Manchester, Inglaterra – O nadador Daniel Dias brilhou novamente. Ele conquistou no sábado, dia 10, uma medalha de ouro na Copa do Mundo Paraolímpica nos 200m livre. Com má formação congênita, o atleta da classe S5 disputou a prova com o inglês Antony Stephens e o espanhol Sebastian Rodriguez, dois fortes adversários.

"Estou muito feliz com o resultado. O inglês começou em um ritmo puxado, mas o superei durante a prova. Essa vitória mostra que os treinos para os Jogos de Pequim (em setembro) estão no caminho certo", afirma Daniel, que também nadou os 200m medley na classe S6 e ficou em quarto lugar. Dias é o atual recordista mundial dos 200m livre e 200m medley na S5.

RESULTADOS NATAÇÃO

Daniel Dias – S5 - 200m Livre – 1º lugar – 2min40s14
2º-Antony Stephens – 2min43s90
3º-Sebastian Rodriguez- 2min50s20

Daniel Dias - S5 (nadou na classe S6) – 200 medley- 4º lugar – 3min0s99

Rodrigo Machado - SB 11 – 100m peito – 4º lugar – 1min30's43

Wagner Pires - S7 – 50m livre – 7º lugar – 33s97

TABELA BASQUETE FEMININO DE CADEIRANTES

1º- Holanda
2º - China
3º - Inglaterra
4º - Brasil

sábado, 10 de maio de 2008

VELOCIDADE MÁXIMA

Paulo Vitor, NOTÍCIAS PARAOLÍMPICAS (http://www.einclusao.net/)

Manchester, Inglaterra – A Copa do Mundo Paraolímpica vai até o dia 11. Grandes atletas brasileiros marcarão presença ainda neste domingo. No atletismo, o Brasil terá como representantes Pedro César, da classe T12, medalha de ouro nos 200m e 400m no Parapan, André Oliveira e a grande estrela Terezinha Guilhermina. Pedro correrá os 100m e 400m. André e Terezinha disputarão os 100m e os 200m.

A fantástica Terezinha mostra total segurança em suas palavras. “Treinei muito em 2008. Acertei os últimos detalhes e estou me sentindo pronta para competir muito bem”, afirma Guilhermina.

quinta-feira, 8 de maio de 2008

Conselho na Câmara Municipal

No dia 30 de abril, na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, foram empossados os novos membros do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Comdef-Rio), na primeira vez em que ele é paritário, para um mandato de dois anos. A gerente de Apoio à Pessoa do Instituto Brasileiro dos Direitos da Pessoa com Deficiência (IBDD), Ana Cláudia Monteiro, é a titular da área de múltiplas deficiências. A superintendente da ONG, Teresa Costa d’Amaral, o assessor da superintendência Luiz Cláudio Pereira, o assessor de Comunicação Andrei Bastos, que é também suplente de Ana Cláudia no Conselho, o gerente de Defesa de Direitos Alexandre Gaschi, o sociólogo João Carlos Farias e muitos outros integrantes do IBDD marcaram presença na posse. O vereador Márcio Pacheco também teve uma participação marcante.

Ana Cláudia Monteiro seguiu à risca o ditado ‘A brevidade é uma bênção’. Sem fazer um discurso longo, que poderia causar bocejos, a unânime Ana Cláudia, pois foi eleita com os votos de todas as instituições da sociedade civil, falou da importância do Comdef. “É a primeira vez que a sociedade civil consegue se organizar, em sete anos. É um momento histórico”, afirmou a integrante do novo Conselho, que destacou um detalhe muito importante: “É preciso lembrar a necessária importância dos representantes da sociedade civil no Comdef”, finalizou.

O vereador Márcio Pacheco corroborou as palavras de Ana Cláudia Monteiro: “As instituições se fazem representar em pé de igualdade e de forma uníssona. Esse é um momento ímpar. Peço a voz da sociedade no Conselho, a representação desta sociedade civil. Será honroso se a sociedade for a primeira voz no Comdef”, disse o político do ano, segundo o Prêmio Re(ha)bilita Rio. Ele foi muito aplaudido.

O Instituto Brasileiro dos Direitos da Pessoa com Deficiência (IBDD) levou faixas que mostravam o que pensa o segmento, com os dizeres ‘O conselho somos nós!’ e ‘Conselho sem poder é brincadeira!’.

A secretária municipal da Pessoa com Pessoa com Deficiência, Lêda Azevedo, fez um discurso – no mínimo – polêmico ao comentar que o Comdef tem paridade, assim como o Conselho dos Negros. Além disso, alguns políticos presentes à posse disseram que o Rio de Janeiro é uma cidade muito acessível aos deficientes. O assessor da superintendência Luiz Cláudio pediu a palavra e deu a resposta. “O Rio é a pior cidade na questão da acessibilidade. Veja a falta de um número maior de ônibus adaptados. Tomara que um dia as pessoas com deficiência tenham o direito de serem felizes. É preciso trabalhar a diferença de maneira mais consciente”, disse Luiz, que foi ovacionado.

Estavam presentes à mesa da Câmara Municipal: o vereador Márcio Pacheco, a secretária Lêda Azevedo, o subsecretário da Pessoa com Deficiência, Carlos Alberto Rocha, o vereador Paulo Cerri, a representante do IBDD no Comdef, Ana Cláudia Monteiro, Alex Araújo e Geraldo Nogueira. Os vereadores Sami Jorge e Wanderley Mariz compareceram à posse do Comdef. M

quarta-feira, 7 de maio de 2008

Governo do Rio cria 'Auxílio Paraesporte'

Paulo Vitor, do Lancenet e do site NOTÍCIAS PARAOLÍMPICAS

Com a proximidade dos Jogos Paraolímpicos de Pequim-2008, nada melhor do que pensar nas gerações que poderão brilhar em Londres-2012 e em outras futuras grandes competições internacionais. Mais um incentivo para os atletas com deficiência nunca é demais. O Governo do Estado do Rio de Janeiro sancionou a Lei 5.195, de autoria da deputada estadual Sheila Gama (PDT), presidente da Comissão de Defesa da Pessoa Portadora de Deficiência, que autoriza a criação do programa ‘Auxílio Paraesporte’ a atletas sem patrocínio ou apoio.

De acordo com a Lei, publicada no Diário Oficial do Poder Executivo, a Secretaria estadual de Turismo, Esporte e Lazer vai disponibilizar um salário mínimo por até três anos aos atletas com renda mensal de até três salários mínimos e residentes no estado do Rio por, no mínimo, um ano, que se destacarem em torneios oficializados pelo Governo do Estado.

Em um ofício, a deputada comenta que ‘pretende incentivar os desportistas que não recebem nenhum tipo de ajuda financeira de terceiros’. Segundo Sheila Gama, a lei ajudará no desenvolvimento das aptidões desses atletas nas suas respectivas modalidades. “A inclusão da pessoa com deficiência requer igualdade de oportunidades e este é mais um caminho para alcançarmos essa meta”, conclui a deputada no documento.

Para outras informações, acesse http://www.lancenet.com.br/blogs_colunistas/paulovitor/default.asp e

http://www.einclusao.net/

sábado, 3 de maio de 2008

COPA DO MUNDO PARAOLÍMPICA

Paulo Vitor, do LANCENET! (http://www.lancenet.com.br/blogs_colunistas/paulovitor/default.asp) e do site NOTÍCIAS PARAOLÍMPICAS (http://www.einclusao.net/)

Terezinha Guilhermina, Daniel Dias e a seleção brasileira de basquete feminino em cadeira de rodas. Essas e muitas outras são as grandes atrações da Copa do Mundo Paraolímpica, que acontecerá entre os dias 7 e 11 de maio, em Manchester, na Inglaterra.

Mais de 400 atletas de 45 países estarão presentes nas modalidades atletismo, natação, ciclismo e basquete em cadeira de rodas. A delegação brasileira contará com 19 atletas: três na natação, três no atletismo, um atleta-guia e 12 competidoras na equipe de basquete feminino em cadeira de rodas.

A velocista cega Terezinha Gilhermina, recordista mundial na classe T11, está muito empolgada para a competição. “Estou em clima de Paraolimpíada. Quero dar meu máximo. O desafio é meu prato preferido”, avisa Guilhermina, que está treinando muito para competir com atletas da classe T12 (baixa visão), deficiência mais leve do que a sua. A atleta competirá os 100m e os 200m.

O nadador da classe S5 Daniel Dias, melhor atleta brasileiro com deficiência de 2007, está orgulhoso pelo convite. “A organização chamou os melhores atletas do mundo em algumas provas”, afirma Daniel. Ele estará nas provas de 200m livre e 200m medley.

Gustavo Abrantes, chefe da delegação brasileira, ressalta a importância da Copa do Mundo. “É importante para o Brasil ter atletas convidados para um evento com um nível tão alto. Eles disputarão as provas com seus principais adversários”, explica.

A delegação brasileira embarca para Manchester na próxima segunda-feira, dia 5 de maio.


Brasil na competição

Equipe feminina de basquete em cadeira de rodas – de 7 a 9 de maio

Natação – 10 de maio – Daniel Dias - S5 (200m livre e 200m medley), Rodrigo Machado Souza - T11 (100m peito) e Wagner Pires - S7 (50m livre).

Atletismo – 11 de maio – Terezinha Guilhermina-T11 (100m e 200m), Pedro César-T12 (100m e 400m) e André Oliveira-T44 (100m e 200m).

Entenda a classificação

Os atletas são classificados de acordo com o grau de cada deficiência.

Natação:


Na natação paraolímpica, os atletas são agrupados entre as classes S1 e S14 (S de swimming) de acordo com a sua deficiência.

Os deficientes físicos estão nas classes S1 a S10. Os visuais da S11 a S13. Quanto maior o grau de comprometimento do atleta, menor o número de sua classe.

Atletismo:

1- "F" de field (campo em português) para provas de arremessos, lançamentos e saltos

F11 a F13 – deficientes visuais

F20 – deficientes mentais

F31 a F38 – paralisados cerebrais

F40 a F46 – amputados

F51 a F58 – cadeirantes

T de track (pista) para provas de corrida

T11 a T13 – deficientes visuais

T20 – deficientes mentais

T31 a T38 – paralisados cerebrais

T40 a T46 – amputados

T50 a T55 – cadeirantes

Quanto menor o número da classe, maior é o comprometimento do atleta.

quinta-feira, 1 de maio de 2008

Os recordes continuam aos 40!

PV, do Lancenet! (http://www.lancenet.com.br/blogs_colunistas/paulovitor/default.asp)e do site Notícias Paraolímpicas (http://www.einclusao.net/)

No futebol, quando um atleta ultrapassa os 30 anos, quase todo mundo fala que está na hora do sujeito parar. Na natação, o tempo é ainda mais cruel. Veja o caso do australiano Ian Thorpe, que encerrou a carreira com 24 anos. Existem as exceções. Uma delas é José Afonso Medeiros, o Caco. Com 40, o fenômeno do Instituto Brasileiro dos Direitos da Pessoa com Deficiência conquistou três ouros, nos 50m borboleta e nos 100m e 400m livre, na última etapa regional do Circuito Loterias Caixa Brasil Paraolímpico-2008, realizada em Brasília entre os dias 26 e 27 de abril. Além disso, alcançou marcas impressionantes que provam sua capacidade para continuar representando com muito brilho o país em mais uma Paraolimpíada. Ele consegue superar outro nadador. Rogério Romero caminha para mais uma Olimpíada e completará 39 anos no dia 22 de novembro. O brilhante Caco terá 41 durante os Jogos Paraolímpicos de Pequim, em setembro, pois seu aniversário acontece no dia 6 de agosto.


No Circuito Loterias Caixa, em Brasília, o superatleta da classe S7 venceu os 50m borboleta, com o tempo de 37s13, o melhor das três etapas regionais. Triunfou também nos 100m livre, com a marca de 1min14s42, também a melhor desta prova no ano. Já nos 400m livre, o nadador voltou a derrotar seus adversários e conseguiu o segundo melhor tempo do Circuito em 2008 até o momento, com 5min37s23.


Caco está muito confiante em participar de sua quarta Paraolimpíada, mas – como todo perfeccionista – ainda considera que pode melhorar. “Cabeça de nadador é uma desgraça. Sempre está querendo melhorar suas marcas. Porém, isso é normal”, brincou o grande campeão, que espera conseguir sua vaga em Pequim. “Venho melhorando muito os meus tempos nas competições. Estou bem no ranking internacional das minhas três provas. Com muito treino, chegarei lá. Aliás, a minha preparação é puxada. Saio do trabalho e treino três horas por dia no Clube Curitibano”, disse o herói brasileiro e do IBDD, que mora em Curitiba, no Paraná.


Caco vai participar das etapas nacionais do Circuito Brasil Paraolímpico em Uberlândia-MG (5 a 8 de junho) e Fortaleza (6 a 9 de novembro). Além disso, estará em grandes eventos internacionais como o Aberto da Alemanha, em Berlim, entre os dias 24 e 25 de maio, e de uma importante competição na República Tcheca, que será realizada em 31 de maio e 1º de junho.


Caco é a fonte inspiradora de jovens valores com resultados impressionantes como Andre Brasil. “Foi uma pessoa que me abraçou. Acreditou em mim assim como o IBDD e o CPB (Comitê Paraolímpico Brasileiro)! Após entrar no esporte, soube de sua brilhante carreira e de tudo aquilo que fez. Foi o primeiro medalhista de ouro paraolímpico ao lado do judoca Antônio Tenório (também do IBDD) em Atlanta-1996, abrindo um caminho vitorioso para o nosso esporte. Muitos dizem que é velho, mas digo que tem experiência e que – acima de tudo – mostra-se um professor. Ele passa para mim e para outros nadadores e outras gerações a importância de amar e lutar pelos direitos dos nossos atletas e do nosso esporte!”.


Precisa escrever mais alguma coisa? Caco é o grande pioneiro da natação paraolímpica brasileira e está até hoje honrando o Brasil.


Um supercampeão em detalhes



João Afonso Medeiros, o Caco, é um dos principais nomes do desporto para pessoas com deficiência de todos os tempos. É um exemplo de dedicação para os mais novos. Ele começou a despontar no cenário nacional ao participar com destaque do Brasileiro de 1989. O supercampeão é dono de uma marca impressionante no Parapan de Caracas-1990: conquistou 11 medalhas, sendo seis de ouro, três de prata e duas de bronze. É o maior número de medalhas de um atleta na história do Parapan. Caco também mostra-se fã de Andre Brasil. Ficou três anos – entre 2000 e 2003 – parado, mas voltou com tudo.


Principais competições internacionais: Jogos Paraolímpicos de Barcelona-1992, Atlanta-1996 e Atenas-2004, Parapan do Rio-2007, Parapan de Natação-1990 (Caracas, Venezuela), Parapan de Mar del Plata-2003, Mundial de Malta-1994.


Principais conquistas: 11 medalhas no Parapan da modalidade em Caracas-1990 (seis de ouro, três de prata e duas de bronze), ouro e recorde no Mundial da Ilha de Malta-1994 (50 metros borboleta), prata no Mundial de Malta-94 (100m livre), duas pratas e dois bronzes no Parapan do Rio-2007.


Recorde de medalhas na história do Parapan: 11 medalhas no Parapan da modalidade em Caracas-1990 (seis de ouro, três de prata e duas de bronze).


Outras marcas: Primeiro brasileiro na natação masculina a conseguir uma medalha de ouro nos Jogos Paraolímpicos (Atlanta-1996); recorde mundial nos 50m borboleta que durou de 1994 a 2000.


Perfil



Modalidade: Natação

Nome: João Afonso Medeiros

Classe: S7

Especialidade: 50m borboleta

Nascimento: 6 de agosto de 1967

Cidade: Curitiba, Paraná

Deficiência: Mielite transversa