sexta-feira, 4 de abril de 2008

Resgatando parte da história

O site 'NOTÍCIAS PARAOLÍMPICAS' publica um artigo do ex-atleta Luiz Cláudio, um dos pioneiros no esporte para pessoas com deficiência no Brasil.

“Seul 20 Anos”
Luiz Cláudio Pereira

Claro que há controvérsia, mas a circunstância de eu ser conhecedor de alguns fatos, de ter vivido algumas épocas, me obriga a relatar, até porque a nossa história precisa ser dita, escrita, para melhor ser difundida.
Em 1982 o Brasil ousa levar para o exterior uma delegação de atletismo composta, na sua maioria, por atletas com deficiências mais severas. Era o campeonato Parapan-Americano, na cidade de Halifax, no Canadá, comandado pela grande e extraordinária Sandra Perez . O resultado surpreendeu a todos: foram 14 pessoas na ida e 28 medalhas na bagagem na volta - uma proporção de duas medalhas por pessoa. A partir desse momento, todas as viagens passaram a ser integradas por atletas com deficiências mais severas, além das viagens não serem mais uma prerrogativa somente da modalidade de basquete. Enfim, o atletismo conquistou seu espaço, levou consigo também outras modalidades, como natação, halterofilismo, além de outras.

Ganhamos força, visibilidade, e não foram somente as modalidades que cresceram. As instituições dirigentes do desporto paraolímpico também cresceram. Já por conta dos Jogos Paraolímpicos de Seul, na Coréia, em 1988, foi necessário juntar as ações das entidades nacionais, transformando todos os esforços em uma única ação. Esse esforço foi realizado com a liderança de Teresa Amaral e Vanilton Senatore, ambos então trabalhando na CORDE, que reuniram recursos e apoios para viabilizar a nossa participação em Seul. Logo, penso que neste momento surge, não de direito, mas de fato, o Comitê Paraolímpico Brasileiro.

Os representantes da ABDA, ABDC,ABRADECAR, ANDE e ABDEM debateram a criação do NPC do país. Numa decisão conjunta, somente em 9 de fevereiro de 1995 foi homologado e registrado como personalidade jurídica o Comitê Paraolímpico Brasileiro-CPB, com sede na cidade de Niterói, RJ. João Batista de Carvalho e Silva foi indicado para ser o primeiro presidente da entidade, isso já sabido por todos.

Como podemos observar, existia uma idéia, uma ação, uma mobilização. Porque não um registro, um muito obrigado, a essas duas pessoas que nos ajudaram definitivamente a garantir o que somos e temos hoje, com seus esforços pessoais, muita determinação e atuando de forma decisiva. Valeu Teresa Amaral e Vanilton Senatore! Parabéns Seul, por seus vinte anos completados em 2008.

Nenhum comentário: