segunda-feira, 31 de março de 2008

CIRCUITO BRASIL PARAOLÍMPICO REVELA TALENTOS

Curitiba, PR – A primeira etapa do Circuito Brasil Paraolímpico terminou neste domingo, em Curitiba-PR, com a participação de 400 atletas nas modalidades de atletismo e natação. E essa competição, a Centro-Sul, já revelou grandes talentos. Em sua estréia oficial no esporte para pessoas com deficiência, a paulista Raquel Viel, de 25 anos, foi um dos destaques. Ela conquistou a medalha de ouro em todas as cinco provas que competiu pela classe S13, para atletas de baixa visão e ainda bateu três recordes brasileiros.

“É uma honra estar competindo ao lado de recordistas mundiais. Mais para frente, quero poder representar o Brasil em competições internacionais e, quem sabe, em uma Paraolimpíada”, afirmou.

Criado em 2005, o Circuito tem três etapas regionais e duas nacionais. Os atletas que conquistarem bons resultados nas regionais garantem a vaga nos nacionais. Lucas Prado, recordista mundial nos 100m e 200m para velocistas cegos, apóia o formato.
“Como apareci num circuito como esse, espero que outros nomes possam surgir também”, afirmou.
Além de Lucas, outros atletas de ponta estiveram presentes, como a velocista Terezinha Guilhermina e o nadador Daniel Dias, vencedor de oito provas no Parapan do Rio de Janeiro-2007. Para Terezinha, essa é a oportunidade de buscar novas marcas e preparar-se para os Jogos de Pequim-2008.
“Eu me sinto em casa. Os objetivos foram alcançados e é importante começar a buscar tempos ainda melhores. O trabalho para Pequim está só começando”, resumiu.

As próximas etapas do Circuito serão em Natal (regional Norte-Nordeste, de 10 a 13 de abril) e Brasília (Centro-Leste, de 24 a 27 de abril). Após as etapas regionais, um ranking baseado no aproveitamento dos atletas será estabelecido, e os nomes que poderão participar das etapas nacionais, em Belo Horizonte e Fortaleza, serão definidos.

Colaboraram muito Fernanda Villas Bôas e Jourdan Lutkus
Fonte: CPB

sábado, 29 de março de 2008

A casa acessível

O Globo, Opinião, 13/03/2006:
ANDREI BASTOS

Falar de moradia acessível é falar de uma verdadeira revolução cultural. Não poderia começar por lugar melhor do que o próprio espaço da habitação. Mesmo o desenho industrial e a ergonomia deixam de examinar e incorporar as necessidades especiais, dessas pessoas especiais, e não estabelecem parâmetros que as incluam no uso dos espaços e objetos. Os cursos de arquitetura, engenharia e design, técnicos e universitários não têm cadeiras dedicadas ou incorporam seus conceitos.

Apenas para demonstrar a natureza cultural da falta de consciência da deficiência, a física, conto uma experiência: ao me locomover com muletas por calçadas ou corredores de shoppings, com freqüência estanco cara a cara com pessoas sem deficiência, muitas vezes jovens, que ficam paralisadas diante de mim como a querer que eu dê a volta, desimpedindo o caminho. Fico parado, encarando com um sorriso, e depois de um tempo de impasse e hesitação, “a ficha cai” e as pessoas dão a volta, às vezes pedindo desculpas.

Isso acontece porque esta é nossa prática desde os tempos primitivos, com o abandono no caminho, para morrer, de idosos, doentes e pessoas com deficiência... Nossos olhos perfeitos não estão educados para ver tais diferenças e considerá-las como parte do nosso universo (certas coisas só acontecem com os outros).

Mas o mundo mudou, estamos vivendo mais tempo e melhor, a medicina está vencendo a maioria das doenças e as pessoas com deficiência estão reagindo. São esses avanços que nos obrigam a refletir sobre as condições de habitação.

Afortunadamente, uma das mais significativas providências para promover essa mudança de comportamento foi a iniciativa do Sinduscon-Rio (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado do Rio), que resolveu enfrentar o problema dentro de casa: elabora um Guia de Verificação em Acessibilidade, a ser adotado pelas construtoras filiadas.

O maior detalhamento possível, o cuidado necessário para não deixar passar nada, com longas leituras e discussões de itens do Código de Obras, das exigências do Corpo de Bombeiros e da Prefeitura, assim como das leis que contemplam a acessibilidade, e o trabalho sem açodamento — tudo isso está sendo possibilitado pela dedicação dos engenheiros que compõem o grupo.

A dica é essa: deve ser aí, no momento da concepção, no caso edificações destinadas à moradia das pessoas (de todas elas), que a preocupação com a acessibilidade precisa ser incorporada. Se a sociedade — especialmente as empresas de ônibus— fizer como os engenheiros que constroem as edificações no Rio e educar os olhos para enxergar a realidade múltipla de cara, incorporando ao seu processo criativo e de construção o atendimento a todas as necessidades humanas de locomoção e manipulação de objetos, especiais ou não, será feita a revolução cultural . Não é difícil, proporciona uma vantajosa relação custo x benefício se integrada ao projeto, e todos saem ganhando. Os engenheiros do Sinduscon-Rio dão um belo exemplo.

ANDREI BASTOS é jornalista e autor de um blog no site Comunique-se(http://www.blog-se.com.br/blog/conteudo/home.asp?idBlog=16115&id_destaque=245978).

sexta-feira, 28 de março de 2008

BRASIL NOS TATAMES FRANCESES

Os judocas paraolímpicos brasileiros participarão de um intercâmbio de treinamento entre 13 e 19 de abril, em Brommat, na França. O tricampeão paraolímpico Antônio Tenório encabeça a equipe. O atleta do IBDD, que mais uma vez é a base da seleção da modalidade, com quatro atletas, teme apenas um adversário: o forte frio de Brommat, entre sete graus positivos e um negativo. A apresentação oficial da equipe será às 17h do dia 11. A delegação embarca no dia 12. Veja a lista de convocados abaixo.

Atletas
1. Antonio Tenório da Silva IBDD
2. Daniele Bernardes da Silva Cesec
3. Eduardo Paes B. Amaral IBDD
4. Karla Ferreira Cardoso Cesec
5. Lourdes de Souza IBDD
6. Lúcia da Silva Teixeira Cesec
7. Magno Marques Gomes AJG
8. Michele Aparecida Ferreira ADVIMS
9. Roberto Nunes Paixão IBDD

Comissão Técnica da CBDC (Confederação Brasileira de Desportos para Cegos)
1. Walter Russo Coordenador Técnico Rio de Janeiro/RJ
2. Jucinei Gonçalves da Costa Técnico Rio de Janeiro/RJ
3. Jaime Roberto Auxiliar Técnico São Paulo/SP

quinta-feira, 27 de março de 2008

Seleção de Fut-7 é convocada para nova fase de treinos

Paulo Vitor Ferreira
pvesporte@gmail.com

Alexandre Pato deu um show em sua estréia na quarta-feira passada no jogo do Brasil contra a Suécia em comemoração aos 50 anos da primeira Copa do Mundo conquistada pelo país. O jovem atacante do Milan espera estar no time que vai lutar pela primeira medalha de ouro brasileira do futebol convencional na História das Olimpíadas. Com o mesmo pensamento devem estar os 19 pré-convocados do Fut-7 para os Jogos de Pequim. O Brasil também sonha com o inédito título na modalidade.

Paulo Cruz, técnico da Seleção, fez do Instituto Brasileiro dos Direitos da Pessoa com Deficiência (IBDD) a sua base, com seis jogadores do time da ONG.

Veja abaixo os nomes que estão na segunda fase de treinamentos na Vila Militar do Rio em Deodoro, a partir desta quinta-feira até segunda-feira, dia 31 de março.


IBDD (Instituto Brasileiro dos Direitos da Pessoa com Deficiência)/RJ – Thiago Figueira, Adriano Biggi, Antônio, Zeca, Augusto e Wânderson (6)

Clube Paradesportivo CEMDEF (AM) – Jean, Irineu, Flávio Dino e Gilberto (4)

CAIRA (MS) – Marcos, Renato Lima, Fermiano Neto e Luciano Rocha (4)

ANDEF (Niterói/RJ) – Leandro Marinho, Moisés, Bruzzi, Marcos William e Thiago Gaúcho (5)

Andre Brasil se prepara para competir na Califórnia

Paulo Vitor Ferreira, repórter e editor-chefe do site NOTÍCIAS PARAOLÍMPICAS (www.einclusao.net)

Atleta do IBDD e atual recordista mundial nos 50 e 100m livre e nos 100m borboleta na classe S10, o nadador Andre Brasil está treinando no México com a equipe do Esporte Clube Pinheiros e, por este motivo, não participará do Circuito Loterias Caixa Brasil Paraolímpico que acontecerá entre os dias 27 e 30 de março, em Curitiba (PR).

No dia 1º de abril, o atleta estará em Palo Alto, uma cidade localizada na Califórnia, no Condado de Santa Clara, Estados Unidos, para participar do Grand Prix Long Beach, entre os dias 4 e 6 de abril. Ele participará das provas de 50, 100, 200 e 400 metros livres e 100 metros borboleta.

“Decidi fazer este treinamento no México com a equipe do Pinheiros para melhorar minha performance e ampliar a capacidade aeróbica. Nestes 15 dias de treinamento e de exercícios físicos, conseguirei melhorar minhas marcas em alguns décimos que são importantíssimos na busca de uma medalha ou de um novo recorde mundial”, enfatizou Andre.

Marco Veiga, técnico do atleta Andre Brasil, deseja que o organismo do nadador se adapte às mudanças climáticas e que ele consiga um alto rendimento nas próximas competições. Durante o treinamento em altitude, o organismo do competidor se adapta à falta de oxigênio, melhora e ativa os princípios fisiológicos, o número e a porcentagem de glóbulos vermelhos, além de melhorar o sistema cardiorrespiratório e o metabolismo energético.



Vagas para Pequim

A disputa pelas 25 vagas (20 para os homens e cinco para as mulheres) da natação nos Jogos de Pequim-2008 deverá acontecer durante a primeira etapa nacional do Circuito Brasil Paraolímpico, entre os dias 5 e 8 de junho em Belo Horizonte (MG).

quarta-feira, 26 de março de 2008

O ÚLTIMO REPÓRTER ESSO!

Furtei mais uma do blog do meu amigo Andrei Bastos (http://blog.andrei.bastos.nom.br/). Essa notícia interessa a todos os brasileiros, paraolímpicos ou não. Clique em http://www.ijigg.com/songs/V2BGC44GPD e ouça um dos momentos mais emocionantes da HISTÓRIA DO JORNALISMO!

NEM TODA UNANIMIDADE É BURRA

Representante do IBDD, Ana Cláudia Monteiro é eleita no Comdef-Rio

PAULO VITOR FERREIRA

No dia 8 de março, a gerente do Apoio à Pessoa do Instituto Brasileiro dos Direitos da Pessoa com Deficiência (IBDD), Ana Cláudia Monteiro, foi eleita por unanimidade para a vaga na área de múltiplas deficiências do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Comdef-Rio). As eleições aconteceram no Centro Integrado de Atenção à Pessoa com Deficiência Mestre Candeia (CIAD), no Centro do Rio.




Representante do IBDD, Ana Cláudia Monteiro não teve dificuldades para vencer e recebeu os votos dos 107 eleitores presentes. Ela comentou um pouco sobre a sua total aceitação e a grande responsabilidade que assume a partir de agora.




“Fiquei um pouco surpresa e, ao mesmo tempo, muito feliz com o resultado. Ele mostra a aceitação dos meus cinco anos de trabalho no movimento. Agora, a minha responsabilidade aumentou. Não estou mais representando apenas o IBDD, que atende a pessoas com diferentes tipos de deficiência, e sim várias outras instituições. Tenho de estar atenta à necessidade de todos”, disse a unânime Ana Cláudia Monteiro.

Andre Brasil de olho na Paraolimpíada

O nadador Andre Brasil, atleta do IBDD na classe S10, não participará da etapa em Curitiba do Circuito Brasil Paraolímpico porque está no México. No dia 1º de abril, o atleta estará em Palo Alto, uma cidade localizada na Califórnia, no Condado de Santa Clara, para participar do Grand Prix Long Beach, entre os dias 4 e 6 de abril, e participará das provas de 50, 100, 200, 400 metros livres e 100 metros borboleta.

terça-feira, 25 de março de 2008

NA CANELA DAS AUTORIDADES!

Morte do argentino Carlos Maslup no Parapan do Rio, falta de acessibilidade no transporte e prédios públicos e projeto de lei sem importância. O jornalista Andrei Bastos, assessor de Comunicação do Instituto Brasileiro dos Direitos da Pessoa com Deficiência, lembra desses e outros fatos em entrevista à Rádio CBN. Acesse o link http://www.ijigg.com/songs/V2BGAFCAPAD

CIRCUITO BRASIL PARAOLÍMPICO NO PARANÁ

Curitiba, PR - A cidade de Curitiba inaugura as etapas regionais do Circuito Loterias CAIXA Brasil Paraolímpico de Atletismo e Natação. As provas acontecerão no Centro Esportivo da Universidade Positivo nos dias 29 e 30 de março. Os atletas chegam à cidade a partir desta terça-feira. Em seu quarto ano, o Circuito consolida-se como o maior evento esportivo nacional para pessoas com deficiência. Quase 400 atletas competirão na etapa Centro-Sul, incluindo o atual recordista mundial dos 200m medley, Daniel Dias; a recordista mundial do lançamento do disco, Rosinha Ferreira dos Santos; e a velocista Terezinha Guilhermina.

Medalha de bronze em Atenas nos 400m e recordista mundial nos 100m e 400m, Terezinha promete uma novidade: além das provas em que compete (100m, 200m e 400m), ela correrá também os 800m. “Esse ano de Pequim estou 110% motivada, quero conquistar um feito inédito de quatro medalhas numa Paraolímpiada”, revela. Em sua primeira competição do ano ela já tem um ponto a favor: vai correr em casa. “Competir na pista onde treino todos os dias e onde bati meu primeiro recorde mundial, nos 400m, tem um gostinho especial”, resume.

A competição é uma grande oportunidade para os atletas buscarem bons resultados e tentarem uma vaga para a Paraolímpiada de Pequim. O número de vagas para o Brasil já está definido. Ao todo 48 atletas representarão o Brasil no atletismo e 24 na natação, mas a lista final só será conhecida em junho.


Em 2008, o Circuito Loterias CAIXA Brasil Paraolímpico terá cinco etapas, sendo três regionais e duas nacionais. As próximas etapas serão em Natal (regional Norte-Nordeste, de 10 a 13/04) e Brasília (regional Centro-Leste, de 24 a 27/04). Após as etapas regionais, será estabelecido um ranking baseado no aproveitamento dos atletas, e decididos os nomes que poderão participar das etapas nacionais, em Belo Horizonte e Fortaleza.

segunda-feira, 24 de março de 2008

Atleta com deficiência participa de campeonatos convencionais

A jogadora de Tênis de Mesa Paraolímpico da classe Andante-8 Jane Karla participará do Campeonato Goiano convencional no dia 29 deste mês. É a primeira vez que uma atleta com deficiência é chamada para participar da competição. “Foi uma novidade, a minha convocação para jogar ao lado dos olímpicos. É uma oportunidade para melhorar ainda mais”, disse Jane, que teve seqüelas de poliomielite nas pernas.

Ela também fará parte da seleção de Tênis de Mesa Olímpico no Mundialito, que será realizado em Belo Horizonte, entre os dias 17 e 20 de abril. Jane ainda terá fôlego para participar do Circuito Europeu. A atleta jogará na Eslovênia, Eslováquia e Polônia. A atleta também vai treinar na Alemanha. “Quero chegar bem nas Paraolimpíadas e torcer para conseguir minha tão sonhada medalha!”, afirmou a empolgada Jane.

Despedida de ouro

O Globo, Panorama Esportivo, 22/03/2008:

Cego, o judoca Antônio Tenório, dono de três medalhas de ouro nas Paraolimpíadas de Atlanta-1996, de Sydney-2000 e de Atenas-2004 na categoria até 100kg, será personagem de documentário. “Tenório em Pequim” é produzido pelo Instituto Brasileiro dos Direitos da Pessoa com Deficiência (IBDD), com o patrocínio da Oi Futuro. Será exibido no Brasil e na China.

Paulista de São Bernardo do Campo e uma das estrelas consagradas da história paraolímpica, Antônio Tenório, de 37 anos, certamente disputará sua última Paraolimpíada em Pequim. Quando começou no judô, aos sete anos, ele enxergava bem. Mas, aos 13, perdeu a vista esquerda, ao se acidentar, brincando com uma atiradeira. Seis anos depois, uma infecção na vista direita deixou-o totalmente cego.

domingo, 23 de março de 2008

De olho em Pequim


Seleção de Fut-7 volta a treinar em Deodoro


A próxima fase de treinamentos da Seleção de Futebol de Sete (atletas com paralisia cerebral) acontecerá entre os dias 27 e 31 de março, em Deodoro, na Vila Militar do Rio. O objetivo é preparar a equipe campeã do Parapan do Rio-2007 e medalha de prata nas Paraolimpíadas de Atenas-2004 para os Jogos de Pequim, em setembro. Na quinta-feira, dia 27, o técnico Paulo Cruz será entrevistado pelo programa Jornal Visual, da TV Brasil.

sexta-feira, 21 de março de 2008

Dia Internacional da Síndrome de Down

Secretaria Especial dos Direitos Humanos - Presidência da República - http://www.presidencia.gov.br/estrutura_presidencia/sedh/noticias/ultimas_noticias/MySQLNoticia.2008-03-19.4535

Retirei o texto abaixo do blog do jornalista Andrei Bastos (http://blog.andrei.bastos.nom.br). Vale a pena comentar!

Uma série de atividades em todo o país marcam nesta semana a celebração do Dia Internacional da Síndrome de Down, 21 de março. Ao contrário do que muitos pensam, não se trata de uma doença, é uma ocorrência genética natural e universal, que está presente em todas as raças e classes sociais. Portanto, as pessoas com síndrome de Down não são doentes, não sofrem de, não são vítima de, ou padecem ou são acometidas por síndrome de Down. A estimativa é de que a cada 700 nascimentos, um bebê tenha a síndrome. Enquanto em 1947 a expectativa de vida de uma pessoa com Down era entre 12 e 15 anos, atualmente, é comum pessoas com a síndrome chegarem aos 70 anos.

Na agenda consta a chegada do site Down21 Brasil, uma das principais referências na atualidade sobre o assunto. Com o tema “Sonhe Alto o Bastante”, o site traz informações sobre a síndrome – Down21 Brasil, e a campanha pela ratificação da Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência como emenda constitucional.

“A página eletrônica contribui para o enfrentamento da exclusão, pois mostra os avanços das pessoas com a síndrome, “hoje já temos pessoas com Down na faculdade”, avalia Izabel Maior, responsável pela Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência da Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República (SEDH/PR).

“Este ano o Brasil também tem muitos avanços a comemorar e pode dar um belo exemplo ao resto do mundo”, comemora a coordenadora do Down21 Brasil, Patrícia Almeida. “Registramos um aumento no número de matrículas de crianças com síndrome de Down incluídas na rede regular de ensino, junto com todas as crianças”, exemplifica ela.

A programação completa dos eventos nos estados pode ser encontrada no endereço http://dfdown.blogspot.com/.

Fonte: Informativo DEFNET

quarta-feira, 19 de março de 2008

Pedido de boicote à abertura dos Jogos de Pequim

Da Redação do site www.comunique-se.com.br

Em mensagem endereçada a chefes de Estado, líderes de governo e integrantes de famílias reais, a organização Repórteres sem Fronteiras (RSF) pediu às autoridades que não compareçam à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim, no dia 8 de agosto. O boicote seria motivado pelo cerceamento à liberdade de expressão na China, bem como pelo desrespeito aos direitos humanos.

"A China não cumpriu nenhuma das promessas feitas em 2001, quando Pequim foi escolhida como sede. Em vez disso, o governo está esmagando os tibetanos. Políticos do mundo todo não podem ficar em silêncio diante disso. Um boicote geral dos Jogos não seria uma boa solução; seria injusto com os atletas. Mas é vergonhosa a ausência de demonstrações contra os abusos chineses", provoca a RSF. "Aqueles que acham que as Olimpíadas devem andar de mãos dadas aos direitos humanos não podem ficar calados".

Cerca de cem jornalistas e blogueiros estão presos na China por manifestarem posições contrárias ao governo. O RSF já promoveu manifestações e até lançou uma bandeira contra os abusos chineses. A causa defendida pela organização já ganhou dois apoios de peso. O Príncipe Charles, do Reino Unido, e o Parlamento Europeu não pretendem ir ou ser representados na cerimônia.

Fonte: Comunique-se

terça-feira, 18 de março de 2008

Olha a Copa Togo aí, gente!

Uma das competições mais tradicionais no calendário esportivo da Confederação Brasileira de Basquete em Cadeiras de Rodas (CBBC) é a Copa Togo Renan Soares. A competição vai para a sua terceira edição. Desta vez, o coordenador do evento, Gilson Ramos Santos, o Doinha, disse que a Copa será internacional. "Tivemos a confirmação da presença da seleção do México, além da Holanda e de Israel (os dois países estarão nos Jogos Paraolímpicos de Pequim)", afirmou Doinha. A III Copa Togo Renan Soares-Kanela vai acontecer entre os dias 5 e 10 de maio, em Caldas Novas (GO).

Fonte: www.cbbc.org.br

segunda-feira, 17 de março de 2008

Surdos lutam por vaga no Mundial da França

pvesporte@gmail.com

O Professor Eduardo Duarte, coordenador do projeto para pessoas com deficiência da Confederação Brasileira de Lutas Associadas (CBLA), está tentando apoio público e da iniciativa privada para levar a equipe de deficientes auditivos para o Mundial de Luta Olímpica para Surdos, que será realizado na França no segundo semestre de 2008.

Eduardo Duarte acredita que esta será uma grande oportunidade para apoiar ‘um projeto vencedor e atletas guerreiros que precisam de muita ajuda’. “Associar o nome das empresas a um projeto que tem como objetivo o engrandecimento do homem e a celebração da vida através da igualdade entre os seres humanos é algo positivo", disse o coordenador, que demonstrou entusiasmo ao falar dos atletas.

O presidente da CBLA, Pedro Gama Filho, rasgou elogios à equipe da modalidade. "Eles fazem tudo aquilo que atletas sem deficiência estão acostumados a realizar, com a mesma habilidade e, às vezes, até de maneira mais competente. São um grande exemplo a ser seguido", afirmou o dirigente.



Contato

Eduardo também é Coordenador da Confederação Brasileira de Desportos de Surdos e está cadastrando atletas de todo Brasil. Para contatá-lo, basta mandar uma mensagem para judoparasurdos.rio@gmail.com. Para outras informações, acesse o blog Espaço Paraolímpico (www.paraolimpico.blog-se.com).

domingo, 16 de março de 2008

NESSA CASA TEM GOTEIRA

Neste domingo, dia 16, o blog dá um tempo nas notícias paraolímpicas. Tudo por causa de um acontecimento, no mínimo, curioso. Fui convidado por um amigo para assistir a um jogo da equipe de futebol fraldinha de Futsal do Fluminense, onde seu filho atua, contra um time de Duque de Caxias, pelo Torneio Rio Futsal. Quando chegamos à quadra onde foi realizada a partida, para assombro de todos, notamos a falta de estrutura do clube. O Sport Club Diamante parecia um ginásio de presídio. A fiação estava à mostra, a quadra em péssimo estado (um perigo para as crianças que disputaram a partida) e um festival de goteiras, molhando as costas dos irritados pais, testemunhas de uma goleada arrasadora do Duque de Caxias sobre o Flu por 10 a 2.

No futsal, Flu é um diamante falso


Para piorar a situação, os funcionários do humilde clube, situado no bairro da Abolição, confirmaram a notícia de que o Fluminense jogava em casa! O time fraldinha de futsal não era o Fluminense, mas sim o Sport Club Diamante (fato confirmado por outras fontes). Na liga que organiza o Torneio Rio Futsal, o time está inscrito como Flu-Diamante. Paradoxalmente, o verdadeiro Fluminense é o Tijuquinha, patrocinado pelo clube das Laranjeiras.

Ao ser questionado sobre a veracidade das informações, um funcionário do humilde Diamante chegou a estufar o peito e comentar cheio de orgulho: “O Fluminense está jogando em casa!”

Nas Laranjeiras, os garotos do Flu-Diamante não podem jogar no ginásio oficial do clube, com um belo piso de madeira. Os pequenos atletas estão condenados a jogar até o final da competição na sombria quadra do Sport Club Diamante, cheia de imperfeições.

sexta-feira, 14 de março de 2008

Amauri corta quatro no Vôlei Paraolímpico

Saquarema, RJ – Ao final da primeira fase de atividades nas instalações do Centro de Treinamento da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), em Saquarema (RJ), o técnico da Seleção Brasileira Masculina de Vôlei Sentado, Amauri Ribeiro, reduziu o grupo de 20 para 16 atletas. Os quatro jogadores cortados foram Adeílson, Guto, Vítor e o líbero Rodrigo Mello. A próxima fase deve acontecer no final deste mês, ainda sem local definido. Antes das Paraolimpíadas-2008, em setembro, a Seleção disputa outra importante competição, a I Copa Intercontinental WOVD, que acontece na cidade de Ismalia, no Egito.

Convocados para a próxima fase:
Estado: Paraná

Atletas: Daniel
Douglas

Estado: Rio de Janeiro

Atletas: Diogo
Guilherme
Wescley
José Mauro Vilarinho

Região Centro-Oeste: Goiás e Brasília

Atletas: Jamerson
Fabiano
Claudio Irineu (Chokito)

Estado: São Paulo

Atletas: Deivisson
Renato
Wellington
Giovane
Gilberto (Giba)
Wagner
Samuel



Fontes: www.voleiparaolimpico.org.br e www.abda.org.br
Colaborou o jornalista Gustavo Rodrigues, que trabalha em quatro sites de associações e confederações brasileiras de paradesporto.

Esquiador cego no canal SporTV

Nesta sexta-feira, o vice-presidente da Urece (Associação de Esporte e Cultura para deficientes visuais), Marcos Henrique Lima, participa ao vivo do programa Zona de Impacto, do canal por SporTV. Marcos acaba de retornar de uma viagem à República Tcheca, onde se tornou o primeiro cego brasileiro a esquiar. No programa, que vai ao ar às 16 h, contará como foi a sua aventura, bem como as dificuldades e experiências adquiridas vivendo em um mundo distinto do seu: o do gelo e da neve.

O programa Zona de Impacto é dedicado a esportes radicais. Na edição desta sexta-feira, os telespectadores poderão assistir às imagens de Marcos esquiando, gravadas nas montanhas tchecas.

quinta-feira, 13 de março de 2008

A MÍDIA E A DEFICIÊNCIA

Regilaine Alves mandou um e-mail para mim e fez a seguinte pergunta: 'Como a mídia pode ajudar na diminuição do preconceito ou indiferença em relação às pessoas com deficiência?”. Ela está iniciando uma pesquisa para um artigo acadêmico. Foi muito difícil respondê-la, mas tentei (com uma ajuda gigantesca do jornalista Andrei Bastos). Veja abaixo o texto que encaminhei ao correio eletrônico dela e comente.

A mídia deve se conscientizar de que precisa informar diariamente sobre os direitos das pessoas com deficiência e mostrar as dificuldades encontradas por elas no cotidiano, criando editorias específicas. É preciso lembrar que o jornalismo é – antes de tudo – um serviço de utilidade pública.

Para contribuir nesta tarefa de conscientização será proveitoso formar profissionais especializados em temas como acessibilidade e paradesporto, o que poderá enriquecer a cobertura desses no cotidiano de uma redação. Tais profissionais bem poderiam ser pessoas com deficiência, que possuem a vivência dessa falta de acessibilidade.

quarta-feira, 12 de março de 2008

O samba enfrenta o zouk no Fut-7

Paulo Vitor Ferreira (pvesporte@gmail.com)

Quem disse que no Aterro do Flamengo só tem pelada? É lá que a equipe de Futebol de Sete do Instituto Brasileiro dos Direitos da Pessoa com Deficiência (IBDD) treina com a supervisão do técnico Paulo Cruz, da fisioterapeuta Márcia Fernandes e do preparador físico Marcel Maciel, os três da Seleção Brasileira da modalidade. Além disso, o local foi palco de um amistoso internacional nesta quarta-feira pela manhã. O IBDD recebeu o W.Connection F.C., terceiro colocado da Liga Profissional de Trinidad e Tobago em 2007 e duas vezes campeão nacional em apenas dez anos de existência. Os titulares do Instituto perderam por 2 a 1, gol de Wânderson para o time da casa.



Já a equipe reserva participou de um treino tático. Juninho fez um bonito gol durante esta segunda parte das atividades.



Comandado por Paulo Cruz, o IBDD jogou com a formação de futebol society, um atleta no gol e sete na linha: Chilavert, Augusto, Biggi, Mito, Zeca, Wânderson, Mateus e Pedro. Já a equipe suplente atuou com André, Wellington, Eudes, Vinícius, Juninho, Leandro Pereira 'Fotógrafo', Prisley e Rafael.





Sonho realizado pelos 'Savonnetta Boys'



O W.Connection registrou a rara oportunidade de enfrentar o time-base da Seleção Brasileira de Fut-7, ouro no Parapan do Rio-2007, através de sua equipe de jornalismo. O gerente de esportes do IBDD, Matias Costa, foi entrevistado pela bela diretora de Marketing do clube caribenho Renee John-Williams.



Conhecidos como 'Savonnetta Boys', os atletas do W.Connection mostraram muita simpatia e respeito pelo futebol brasileiro. Felipe agradeceu a oportunidade. "Obrigado por tudo", disse em português o atleta, que derreteu o coração da simpática fisioterapeuta Márcia Fernandes. Agora, a equipe de Trinidad e Tobago fará uma pré-temporada de 21 dias em São Paulo.

terça-feira, 11 de março de 2008

Copa do Mundo Paraolímpica em maio

Manchester, INGLATERRA - De 7 a 11 de maio, a Copa do Mundo Paraolímpica será realizada em Manchester, na Inglaterra. As modalidades da competição serão o atletismo, a natação, o ciclismo de pista e o basquete de cadeirantes. O nadador da classe S5 Daniel Dias, que concorreu ao ‘Oscar do Esporte’ como melhor atleta com deficiência do mundo, e a Seleção Feminina de Basquete em Cadeira de Rodas já estão entre os convidados. Para maiores informações, visite o site www. paralympicworldcup.com.


Colaborou Bruna Gosling, repórter do canal de televisão SporTV

Andre Brasil na altitude

O nadador Andre Brasil, que conquistou seis ouros na classe S10 no Parapan do Rio-2007, embarca dia 16, domingo, para o México para o primeiro treinamento em altitude deste ano. O campeão está preparando-se para os Jogos Paraolímpicos de Pequim, em setembro.

segunda-feira, 10 de março de 2008

Andef é campeã do Regional Leste de Bocha

Niterói, RJ - O Regional Leste de Bocha terminou no sábado passado, dia 8, na Andef, que foi a campeã. Já a Apdef ficou com a prata. O IBDD terminou em terceiro lugar na classificação geral e Luiz Henrique, seu atleta na classe BC-2, foi campeão. O Tijuca Tênis Clube ocupou a quarta colocação.

Luiz Henrique, campeão da BC-2, falou sobre a conquista. “Estou há apenas seis meses no IBDD e já consegui um título. Agora, vou treinar muito para repetir o sucesso no Brasileiro”, disse Luiz, que trabalha como ambulante, no Centro, Rio.

Vice da BC-4, Luiz Alberto mostrou muita superação. Apesar de estar com 39 graus de febre, Alberto teve um belo resultado e ficou em segundo lugar, perdendo apenas para Antônio Carlos, da Andef, o grande campeão. “Quem me ensinou a jogar bocha foi o Antônio Carlos. Estou feliz por conseguir o vice-campeonato na minha primeira competição oficial”, afirmou Alberto, acompanhado de seu pai Luiz Alberto. Antônio Carlos comparou a bocha à matemática. "O esporte é tão exato e preciso como a matemática", disse.

Animação no alojamento

À noite, após as disputas na modalidade, a Andef foi palco de descontração. O chefe da delegação do TTC, Menescal, mostrou sua potente voz numa seresta ao lado da simpática Leiliane (Apdef), vice da BC-2. Nos quesitos animação e bom humor, Luiz Felipe, da Apdef, foi o campeão. Felipe 'plantou bananeira', lutou capoeira e boxe com Leandro, integrante da delegação do IBDD, mostrou desenvoltura de saltador na piscina, flertou com a simpática fisioterapeuta Márcia Fernandes e ainda encontrou tempo para participar do Regional na classe BC-4.

Nesta semana, o blog dará mais informações sobre o Regional Leste de Bocha e o Brasileiro da modalidade.

quarta-feira, 5 de março de 2008

BOCHA NA ANDEF

O Torneio Regional Leste de Bocha, para pessoas com comprometimento físico severo, começa nesta sexta-feira, dia 7, na Andef, em Niterói, às 9h, com a cerimônia de abertura. A partir das 10h, as competições individuais nas classes B1, BC2, BC3 e BC4 serão a atração do evento. No sábado, os torneios individuais continuam e os pares BC 3 e BC 4 começam a competir. As finais serão entre 9h e 15h. O encerramento será às 17h.

Antes de tudo isso, na quinta-feira, 6 de março, as equipes terão de passar pela classificação funcional. Neste dia também acontecerá o curso de arbitragem, às 14h, e o congresso técnico, às 20h.

A Andef encontra-se na Estrada Velha de Maricá número 4830, Rio do Ouro, em Niterói.


Veja a programação completa:

- Dia 06/03 (5ª feira) -Chegada das delegações até 12h Classificação Funcional / Início 14h

-Curso de Arbitragem / 14h

-Congresso Técnico / 20h



- Dia 07/03 (6ª feira) -Cerimônia de abertura / 09h

- Início da Competição (individual), B1, BC2, BC3,

BC4 / 10h às 17h.


- Dia 08/03 (Sábado) - Continuação do individual, Pares BC3 e BC4,

Equipes BC1, BC2 e Finais / 09h às 15h



- Dia 08/03 (Sábado) - Premiação e Cerimônia de Encerramento - 17h



- Dia 08/03 (Sábado) – Retorno após o Jantar



- As delegações ficarão hospedadas na ANDEF – Estrada Velha de Maricá, 4830 - Rio do Ouro • Niterói - RJ • CEP 24230-000 • Telefax: (21) 3262-0050.


- Os jogos acontecerão na Quadra da ANDEF

segunda-feira, 3 de março de 2008

Mudanças no CPB

Corte de despesas obriga o Comitê a demitir


Na última sexta-feira, dia 29 de fevereiro, o Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB) teve que cortar alguns gastos, ou seja, demitir funcionários para readequar suas despesas para não desobedecer os acórdãos com o Tribunal de Contas da União (TCU). O CPB deve se enquadrar dentro de um percentual estipulado pelo regulamento de descentralização das verbas advindas da Lei Agnelo Piva, que, para muitos, é o recurso que garante a sobrevivência do CPB e do movimento Paraolímpico. Entre os funcionários dispensados está o ex-diretor técnico Edílson Alves da Rocha, o Tubiba.

Ele encaminhou um e-mail para pessoas ligadas ao chamado movimento paraolímpico, lamentando a decisão do Comitê. “Queria dizer que estou muito triste com essa situação, mas essa tristeza não é com pessoas, ou com o presidente (do CPB) Vital Severino, que sempre me apoiou, me ensinou e me deu ótimas condições de trabalho. Essa tristeza é por ter que ficar de fora desse processo no momento mais importante, tão perto dos Jogos Paraolímpicos de Pequim. Tive a oportunidade de participar dos Jogos Paraolímpicos de Atenas, uma campanha vitoriosa e muito bonita, mas cheguei em março de 2004, já com tudo pronto, sei que pude ajudar, mas em Pequim seria diferente, pois tinha a oportunidade participar do ciclo completo e de forma direta atuando junto com a equipe técnica do início ao fim. Esse é o único motivo da minha tristeza, pois temos que ter maturidade suficiente para entender como a vida funciona e sabermos que em toda profissão e toda empresa essas atitudes precisam ser tomadas e eu não gostaria de estar na pele de quem as toma, pois é uma tarefa muito dolorosa”, disse Tubiba.