segunda-feira, 26 de novembro de 2007

CPB na Assembléia Geral do Comitê Internacional

O Comitê Paraolímpico Brasileiro participa esta semana da Assembléia Geral do Comitê Paraolímpico Internacional, em Seul, na Coréia do Sul. Estão presentes o presidente do Comitê Paraolímpico Brasileiro, Vital Severino Neto, como primeiro delegado oficial, e a assessora especial para Assuntos Institucionais do CPB, Ana Carla Thiago, como segundo delegado oficial.

A Assembléia Geral inclui conferências, workshops para discussão de temas como antidoping, esporte para jovens, Jogos Paraolímpicos, comunicação, entre outros assuntos de relevância para o desenvolvimento do esporte paraolímpico.

"Os Comitês Paraolímpicos recebem muita informação e têm a oportunidade de debate e troca de experiências, fundamentais para o seu planejamento a médio e longo prazos", explica o presidente Comitê Paraolímpico das Américas, Andrew Parsons, que também está em Seul.

O Comitê Executivo do IPC também se reuniu esta semana na Coréia do Sul para discutir temas como os Jogos Paraolímpicos de Pequim e os Jogos Paraolímpicos de Inverno de 2010, que acontecerão em Vancouver, no Canadá.O Comitê Executivo também decidiu as cidades-sedes dos Mundiais de Atletismo e Natação de 2010. A competição de atletismo será na Nova Zelândia e a de natação na Holanda.

terça-feira, 20 de novembro de 2007

BRASILEIRÃO DE BASQUETE EM CADEIRA DE RODAS NA ANDEF

A Série A do Campeonato Brasileiro de Basquete Masculino em Cadeira de Rodas começa nesta terça-feira, dia 20, nas instalações da Andef, em Niterói. A competição termina no dia 25 e conta com 12 equipes. O Grêmio Águias-SP é o atual campeão.

Travessia
O nadador Jean Dias, da categoria S6, vai participar da Travessia do Rio Negro, no Amazonas, dia 19 de dezembro.

sábado, 17 de novembro de 2007

ANDEF É CAMPEÃ DA SÉRIE B DO BRASILEIRO DE BASQUETE PARA CADEIRANTES

A Andef sagrou-se campeã da Série B do Campeonato Brasileiro de Basquete em Cadeira de Rodas ao vencer neste sábado, dia 17, a AMP-MG por 98 x 38 e está na elite da modalidade no ano que vem. O local de competições foi na própria Andef, em Niterói. A AMP-MG tinha vencido a ADEF-PA pelas semifinais. Já a ANDEF-RJ triunfou sobre a CEPE-SC pela mesma fase, realizada na sexta-feira passada, dia 16.

A Segunda Divisão contou com 12 clubes, divididos em três chaves. As equipes na Série B podem ser mistas, homens e mulheres jogando lado a lado, embora seja um torneio originalmente masculino.

O técnico da Andef, Itamar, falou da importância da cobertura da Série B. "Já é difícil conseguir patrocínio e apoio na Primeira Divisão. Imagina quando o clube não está na elite. A divulgação é fundamental. Estamos muito felizes com esse título em casa", disse o treinador campeão.

BRASIL PERDE O BRONZE NO MUNDIAL DE FUTEBOL DE SETE

Mais uma derrota do Brasil no Mundial de Futebol de Sete, para paralisados cerebrais. A Seleção perdeu a disputa do terceiro lugar para a atual campeã paraolímpica e européia Ucrânia por 2 a 0, ontem à tarde, no Complexo Esportivo de Deodoro, na Vila Militar do Rio. A Rússia sagrou-se campeã mundial ao triunfar sobre o Irã por 2 a 1.

A decepção com o resultado era algo bem nítido no tom de voz do capitão Leandro Marinho. "O Brasil lutou muito no jogo contra a Ucrânia, mas não deu. Ninguém entendeu nada após o apito final do árbitro. O Brasil teve várias oportunidades. Porém, o adversário também jogou com uma raça fora do comum", disse o zagueiro, que manteve a esperança em um resultado melhor nos Jogos Paraolímpicos de Pequim-2008. "Esse mesmo time conquistou a prata em Atenas-2004. Temos condições de conquistar o ouro em Pequim", afirmou.

sexta-feira, 16 de novembro de 2007

SÉRIE B DO CAMPEONATO BRASILEIRO DE BASQUETE EM CADEIRA DE RODAS ESTÁ NA RETA FINAL

A Série B do Campeonato Brasileiro de Basquete em Cadeira de Rodas começou na terça-feira, dia 13, e será decidida neste sábado, dia 17, às 18h. O local de competições fica na Andef, em Niterói. As semifinais são AMP-MG x ADEF-PA e ANDEF-RJ x CEPE-SC. Essas duas partidas serão realizadas nesta sexta-feira, dia 16. A Segunda Divisão contou com 12 clubes, divididos em três chaves. As equipes na Série B podem ser mistas, homens e mulheres jogando lado a lado, embora seja um torneio originalmente masculino. Confira abaixo, os resultados desde o primeiro dia.

GRUPO A – Andef (RJ), CEDE-PR, ACDDPD-SP, RS Paradesporto-RS
Grupo B – AMP-MG, ADM-PE, Gadecamp-SP e AADEF-ES
Grupo C – ADF-PA, CEPE-SC, ADEFU-MG e CAIRA-MS

Resultados
Dia 13, terça-feira
AMP-MG 61 x 39 Gadecamp-SP
Cepe-SC 34 x 41 ADF-PA
ADM-PE 59 x 34 AADEF-ES
CAIRA-MS 42 x 44 ADEFU-MG
ANDEF 68 x 22 ACDDPD
CEDE-PR 71 x 53 RS Paradesporto

Dia 14, quarta-feira
ADM-PE 39 x 60 Gadecamp-SP
CEPE-SC 43 x 33 Adefu-MG
ACDDPD-SP 52 x 33 CEDE-PR
ADF-PA 50 x 25 Caira-MS
ANDEF 88 x 21 RS Paradesporto
AMP – MG 83 x 33 AADEF-ES

Dia 15, quinta-feira
ADM-PE 46 x 62 AMP
RS Paradesporto 46 x 44 ACDDPD-SP
ANDEF-RJ 72 x 18 CEDE-PR
ADEFU-MG 24 x 47 ADF-PA
AADEF-ES 38 x 72 Gadecamp-SP
CEPE-SP 87 x 25 Caira-MS

Disputas do 9º ao 12º lugar, sexta-feira, dia 16
CEDE-PR x AADEF-ES
RS Paradesporto x Caira-MS

5º ao 8º lugar, sexta-feira, dia 16
Gadecamp-SP x Adefu-MG
ACDDPD-SP x ADM-PE

LUCAS PRADO É ELEITO O ATLETA DO MÊS PELO COMITÊ PARAOLÍMPICO INTERNACIONAL

Aos 22 anos, o velocista brasileiro Lucas Prado acaba de conquistar mais uma vitória: é o primeiro sul-americano a ser eleito o melhor atleta do mês pelo site do IPC, o Comitê Paraolímpico Internacional.
Dono de recordes mundiais nos 100m e 200m para velocistas cegos, Lucas Prado falou sobre a nova conquista. "Fico muito feliz com essa escolha. É uma honra ver meu esforço e as minhas conquistas serem reconhecidos. Esse ano foi bom, mas 2008 vai ser muito melhor", disse Lucas, que atualmente treina em Joinville (SC) com o técnico Amaury Veríssimo.

Lucas compete na classe T11, para cegos totais, e é especialista nas provas de 100m, 200m e 400m. Nos Jogos Parapan-americanos, mesmo com pequenas fraturas nos dois tornozelos causadas por estresse muscular, Lucas foi o mais rápido nas três provas, quebrando a marca parapan-americana nos 400m. Nos 100m e 200m, é dono das marcas mundiais, alcançadas duas semanas antes, no Mundial da Ibsa, realizado em São Paulo.

Lucas perdeu a visão em 2002 devido a um descolamento de retina e só conheceu o paradesporto em 2004. Passou pelo futebol de cinco e pelo goalball até descobrir o atletismo, em 2005, através da atleta Terezinha Guilhermina e do atleta-guia Chocolate.

Fonte: CPB

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

BRASIL CAI DE PÉ NO MUNDIAL DE FUTEBOL DE SETE

“Não precisamos de mais nada”. Essa frase do zagueiro Bahman Ansari mostra bem o respeito dos iranianos pela Seleção Brasileira de Futebol de Sete, que foi eliminada nesta quinta-feira por estes adversários por 5 a 4 nas semifinais do Mundial da modalidade, no Complexo Esportivo de Deodoro. Luciano (dois) e Leandro Marinho (dois) marcaram os gols brasileiros. Agora, o Brasil disputa o terceiro lugar, no sábado, às 14h, contra a Ucrânia. O Irã enfrenta a Rússia na final.

“Esta foi a maior vitória da minha vida. Vou lembrar para sempre disso. Vencemos um grande time e na casa deles”, disse Bahman Ansari, aos prantos e agradecendo muito pela vitória, que não veio por acaso, segundo as informações do atleta. “O Governo do Irã dá muito apoio. Temos um campeonato regular com 16 clubes e 300 jogadores federados”, afirmou.

O técnico Paulo Cruz concordou que a infra-estrutura de países como Ucrânia (atual campeã mundial, paraolímpica e européia), Rússia (vice-campeã européia) e Irã (campeão asiático) é maior do que o Brasil. “As condições de trabalho desses países são melhores, mas nossos jogadores estão de parabéns”, disse.

Já o zagueiro Leandro Marinho reconheceu que o time não foi bem. "Eu errei algumas jogadas. Porém, sei que a comemoração dos iranianos após o apito final mostra o respeito deles pelo futebol brasileiro", afirmou o grande capitão.
O Brasil entrou em campo com Marcos, Jean, Leandro Marinho, Bruzzi, Zeca, Renato e Luciano. Substitutos: Wânderson e Pedro Índio.

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

BRASIL ENFRENTA O IRÃ NAS SEMIFINAIS DO MUNDIAL DE FUTEBOL DE SETE

Um adversário complicado. Assim pode ser chamado o Irã, que enfrenta a Seleção Brasileira no Mundial de Futebol de Sete nesta quinta-feira, às 14h, no Complexo Esportivo de Deodoro, na Vila Militar do Rio, pelas semifinais da competição. O Brasil fez uma bela campanha até agora ao golear a Inglaterra (5 x 3), a África do Sul (13 x 0), a Austrália (5 x 0) e a Irlanda (5 x 0), mas jogará contra uma equipe mais forte.

O Irã foi campeão asiático, está classificado para as Paraolimpíadas e venceu a Escócia por 6 a 0 na fase anterior.

O técnico Paulo Cruz está com apenas uma dúvida para escalar todas as suas feras. Bruzzi e Wânderson disputam uma posição no meio-de-campo. Zeca pode voltar a jogar mais recuado, na proteção da defesa, onde brilhou contra a Irlanda. "Vou pensar um pouco. Os dois são ótimos jogadores", disse o treinador. Zeca pode voltar a jogar mais recuado, na proteção da defesa, onde brilhou contra a Irlanda.

Já o apoiador Flávio Dino foi reclassificado para a categoria 8 (menor comprometimento físico). Ele ficará na mesma classe de Leandro Marinho e Luciano Rocha. Pela regra da modalidade, apenas dois desses três podem estar em campo ao mesmo tempo.

O Brasil entra em campo com Marcos, Jean, Leandro Marinho, Zeca, Bruzzi (Wânderson), Renato Lima e Luciano Rocha.

OURO NO PARAPAN DE CICLISMO
O atleta brasileiro Soelito Ghor ficou com a medalha de ouro na prova de perseguição individual 4km, classe LC1, no Parapan-americano de Ciclismo, em Cali, na Colômbia. A competição é a última chance de conseguir vagas para o Brasil nas Paraolimpíadas de Pequim-2008. Ghor terminou a prova com 4min51s35, 11 segundos a menos do seu tempo no Mundial de Ciclismo, que aconteceu na França, em agosto deste ano, pulando do 8o lugar no Mundial para o 1o lugar. A prata ficou com o italiano Fabio Triboli e o bronze para o alemão Wolfgang Sacher.
"Já na classificatória, ele fez o melhor tempo surpreendendo os outros competidores.Na final ficou na frente do vice campeão mundial", explica Edilson Alves, diretor técnico do Comitê Paraolímpico Brasileiro e chefe da delegação na Colômbia.

Pela primeira vez participando de uma prova de pista, Rodrigo Mandetta, da classe Tandem, e seu piloto Helder Costa ficaram em 6o lugar, com o tempo de 1min12s87. O Parapan-americano de Ciclismo de Cali 2007 reúne 22 países.


Sobre o ciclismo paraolímpico
Competem no ciclismo paraolímpico atletas com paralisia cerebral, deficiência visual, amputações e lesões medulares em categorias feminina e masculina. O ciclismo apareceu nos Jogos Paraolímpicos em 1984, em Nova Iorque. O primeiro brasileiro a participar de uma competição paraolímpica na modalidade foi Rivaldo Martins, em Barcelona, 1992.

Classificação funcional:

Atletas com deficiência físico-motora:
LC 1: atletas com pequeno prejuízo em função da deficiência. Normalmente nos membros superiores.
LC 2: atletas com prejuízo físico em uma das pernas. Pode ser utilizada a prótese na competição.
LC 3: competidores pedalam com apenas uma perna e não podem utilizar próteses.
LC 4: categoria para atletas com o maior grau de deficiência. Normalmente atletas com amputação em membro superior e inferior.
Handbike: atletas paraplégicos que utilizam bicicleta especial, impulsionada com as mãos.
PC: Atletas com paralisia cerebral.


Tandem: para os ciclistas com deficiência visual. A bicicleta neste caso tem dois assentos e o atleta pedala com um piloto. Os dois devem pedalar em sintonia.

Para mais informações sobre acessibilidade e outros esportes paraolímpicos, acesse os sítios do IBDD (www.ibdd.org.br) e do Comitê Paraolímpico Brasileiro (www.cpb.org.br).

terça-feira, 13 de novembro de 2007

BRASIL GOLEIA A IRLANDA E ESTÁ NAS SEMIFINAIS DO MUNDIAL DE FUTEBOL DE SETE

"Estava passando por perto e vi um jogo de futebol. Resolvi assistir". O são-paulino Pedro Pereira, 26 anos, mostrou sinceridade ao falar que não sabia da existência do Mundial de Futebol de Sete, realizado no Complexo de Deodoro, mas deve ter saído muito feliz e com vontade de ver outros jogos da competição. E ontem foi um dia especial. A Seleção Brasileira comemorou os 27 anos de seu camisa 10, Renato Lima, com outra goleada: 5 a 0, gols de Zeca (2), Luciano Rocha (2) e Pedro Índio. Agora, o Brasil enfrenta o Irã, quinta-feira, dia 15, às 14h, no Complexo de Deodoro.

O atacante Zeca, do IBDD, destacou-se dos demais ao atuar mais recuado, roubando bolas e armando as jogadas da Seleção. Ele não escondeu a felicidade por sua atuação de gala. "Eu quero dedicar essa vitória ao meu filho Endrew, nascido há dez meses, e a minha mulher Aline. Estamos juntos há três anos", disse o polivante José Guimarães, mais conhecido como Zeca, que fez vários elogios ao seu preparador físico e auxiliar técnico Marcel Maciel. "Sem ele, não poderia evoluir no futebol. Maciel sempre trabalhou corretamente comigo. Ele também é do meu clube, o IBDD".

Maciel agradeceu às palavras do craque. "Nosso trabalho é esse. Temos um trabalho diferente para cada nível de comprometimento físico devido à Paralisia Cerebral. Para as duas classes menos comprometidas, a preparação é quase idêntica a de um jogador profissional convencional. Já as atividades com o Zeca e o goleiro reserva Moisés, que têm um pouquinho mais de comprometimento, são específicas. Eles fazem mais alongamento e bebem muito potássio", explicou o preparador físico.

O goleiro Marcos aproveitou para elogiar seus companheiros. "É a melhor seleção brasileira dos últimos anos", disse o camisa 1, com muito conhecimento de causa. O arqueiro está na Seleção desde as Paraolimpíadas de Atlanta-96 e conquistou o bronze em Sidney-2000 e a prata em Atenas-2004.

Festa e apreensão após o jogo

No vestiário, o grupo fez uma festa-surpresa para Renato Lima, com a presença de sua família. Ele não controlou a emoção e chorou um pouco. Tudo estava tranqüilo e alegre até a notícia de que o apoiador Flávio Dino Pereira terá de fazer uma reclassificação. Caso pule da categoria C7 (FT7) para a C8 (FT8), menos comprometida, não poderá mais atuar no Mundial. Pois o Brasil já chegou ao limite de jogadores da categoria: dois (o goleiro Marcos e o zagueiro Leandro Marinho).

Os comandados de Paulo Cruz entraram em campo com Marcos, Jean Rodrigues, Leandro Marinho, Fabiano Bruzzi, Zeca, Renato Lima e Luciano Rocha. Substitutos: Flávio Dino Pereira, Wânderson e Pedro Índio.

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

BRASIL TEM NOVO DESAFIO NO MUNDIAL DE FUTEBOL DE SETE

Medalha de prata em Atenas-2004, a Seleção Brasileira de futebol de 7 confirmou presença nos Jogos Paraolímpicos de Pequim-2008. Mas mesmo com a vaga garantida, o Brasil lutará pelo inédito título no Mundial da modalidade. E joga as quartas-de-final contra a Irlanda, segunda colocada do grupo C, na terça-feira, às 10h30, no Complexo Esportivo de Deodoro, Vila Militar do Rio. A Ucrânia enfrenta a Inglaterra no mesmo dia, às 14h. Completam a rodada Irã x Escócia, às 9h, e Rússia x Holanda, às 16h. A Argentina, adversária brasileira na final do último Parapan-americano, perdeu para a Rússia por 5 a 0 e foi eliminada na primeira fase.

No Mundial, sete vagas ainda estão sendo disputadas para as Paraolimpíadas. Brasil, campeão parapan-americano, Ucrânia, campeã européia, e Irã, campeão asiático, confirmaram suas presenças nos Jogos de Pequim-2008, pois se classificaram entre as dez primeiras seleções da competição.
Comandada por Paulo Cruz, a Seleção Brasileira entra em campo com Marcos, Jean Rodrigues, Leandro Marinho, Fabiano Bruzzi, Renato Lima, Luciano Rocha e Zeca.





SELEÇÃO DÁ SHOW EM DEODORO

Mais um espetáculo. Pela terceira rodada do Mundial de Futebol de Sete, o Brasil goleou a Austrália por 5 a 0, gols de Luciano Rocha (2), Fabiano Bruzzi (2) e Zeca, nesta sexta-feira, dia 9, no Complexo de Deodoro. Desta forma, a Seleção Brasileira classificou-se como líder do Grupo B, com nove pontos. Agora, os craques tupiniquins esperam por seu adversário nas quartas-de-final, na terça-feira, às 10h30, dia do aniversário de Renato Lima.

O carinho da torcida e a presença da família incentivaram os jogadores. “É ótimo ver essa criançada pedindo autógrafo”, disse Leandro Marinho, que aprovou a alegria dos estudantes da Escola Municipal Sandro Moreyra (nome de um grande cronista esportivo) e de outros colégios, inclusive com a presença de alunos com deficiência. Leandro teve o apoio do filho Igor e de sua mulher Márcia na arquibancada.

Outro que adorou a tietagem infantil e a presença dos familiares foi Zeca. “Meu pai, Antônio Gonçalves, veio assistir ao jogo. Ele me deu apoio, desde quando comecei na escolinha de futebol do IBDD”, disse Zeca. O pai-coruja assinou embaixo as palavras do filho. “Ajudei-o a praticar esportes. Os próprios médicos recomendaram-lhe a prática.”
Comandado por Paulo Cruz, o Brasil entrou em campo com Marcos, Jean, Leandro Marinho, Fabiano Bruzzi, Luciano Rocha, Renato Lima e Zeca. Neste domingo, o Brasil enfrenta o Japão em amistoso preparatório para a fase final.

Jean aprova carinho da torcida
O zagueiro Jean também gostou de ver tanta criança pedindo autógrafo e a torcida aparecendo em maior número no Complexo Esportivo de Deodoro. “Estamos acostumados com torcida fora do país, mas isso vem mudando desde os Jogos Parapan-Americanos”, afirmou o camisa 2. Já Fabiano Bruzzi, o Bruzzi, espera que essa mesma torcida seja um fator de desequilíbrio contra os fortes adversários na fase final do Mundial. “O nosso sonho é o título da competição, que é inédito para o Brasil. Existem fortes adversários, como Ucrânia, Irã e outros, mas temos condições de conquistar o torneio”, disse o craque Fabiano Bruzzi, autor de dois gols.



BRASIL GOLEIA A AUSTRÁLIA NO MUNDIAL DE FUTEBOL DE SETE


Mais um espetáculo. Pela terceira rodada do Mundial de Futebol de Sete, o Brasil goleou a Austrália por 5 a 0, gols de Luciano Rocha (2), Fabiano Bruzzi (2) e Zeca, nesta sexta-feira, no Complexo Esportivo de Deodoro. Desta forma, a Seleção Brasileira classificou-se como líder do Grupo B, com nove pontos. Agora, os craques tupiniquins esperam ansiosamente por seu adversário nas quartas-de-final, terça-feira, às 10h30.

O carinho da torcida e a presença da família novamente incentivaram os jogadores. "É muito bom ver essa criançada pedindo autógrafo. As portas estão se abrindo para o esporte paraolímpico", disse um sorridente Leandro Marinho, que aprovou a alegria dos estudantes da Escola Municipal Sandro Moreyra (nome de um grande cronista esportivo) e de outros colégios, inclusive com a presença de alunos com deficiência. O craque Leandro teve o apoio de seu filho Igor e de sua mulher Márcia na arquibancada.

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

GRITARIA NÃO EVITA GOLEADA HISTÓRICA

O Brasil goleou a África do Sul por 13 a 0, nesta quarta-feira, pela segunda rodada do Mundial de Futebol de Sete, realizado no Complexo Esportivo de Deodoro, no Rio. A Seleção Brasileira está na liderança do Grupo B, com seis pontos e 15 gols de saldo. No outro jogo, a Inglaterra derrotou a Austrália por 3 a 0. Flávio Pereira (3), Wânderson (3), Jean Rodrigues (2), Leandro Marinho, Luciano Rocha (2), Zeca e Renato Lima marcaram os gols do jogo. Com esse resultado, o Brasil está classificado para a Paraolimpíada de Pequim-2008.

A África do Sul não conseguiu evitar a goleada histórica. Não adiantou nem a gritaria de seu treinador Patrick Weels. Os comandados de Paulo Cruz arrasaram os adversários.

A torcida estava presente e até os familiares dos jogadores deram o ar de sua graça. A mulher do apoiador Renato Lima, Lídia, deu total apoio ao marido. "Nós nos conhecemos na Mangueira (morro do Rio). Atualmente, moramos em Mato Grosso do Sul. Sempre foi um grande marido", disse a apaixonada Lídia, que trouxe o pequeno filho do casal, Renato Lima Jr., de quatro anos.

O Brasil jogou com Marcos, Jean Rodrigues, Leandro Marinho, Luciano Rocha, Flávio Pereira, Renato Lima e Zeca. Entraram durante a partida Moisés, Pedro Gonçalves, Fábio e Wânderson. Fabiano Bruzzi contundiu o ombro direito e não esteve em campo nesta quarta-feira, mas retorna à equipe na sexta-feira, dia 9, contra a Austrália, no Complexo de Deodoro, às 14h.

Outros jogos de ontem: Holanda 2 x 0 Espanha, Inglaterra 3 x 0 Austrália e Irã 3 x 1 Estados Unidos

Jogos de hoje:
9h - Ucrânia x Japão
10h30 - Irlanda x Canadá
14h - Rússia x Escócia

Parapan de Ciclismo

A delegação brasileira de ciclismo embarca nesta quinta-feira, 8, para Cali, na Colômbia, onde será realizado o Parapan-americano de Ciclismo até o dia 18. Esta é a última chance para o Brasil conquistar uma vaga para os Jogos Paraolímpicos de Pequim-2008.

"Vamos brigar por duas vagas pelo menos. O nível da competição estará bem alto até pela presença dos países de fora das Américas, já que é uma competição aberta", explica o diretor técnico do Comitê Paraolímpico Brasileiro, Edilson Alves.

A delegação brasileira tem dez atletas e três pilotos, com destaque para Soelito Ghor (SC), Flaviano de Carvalho (MG) e Welington Antônio Cavalcante (ES), Rivaldo Gonçalves Martins e Rodrigo Feola, ambos de São Paulo.

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

BRASIL VENCE A INGLATERRA NO MUNDIAL DE FUTEBOL DE SETE

A chuva não atrapalhou o espetáculo. O Brasil venceu a Inglaterra por 5 a 3, no Complexo Esportivo de Deodoro, no Rio, em partida válida pela primeira rodada do Mundial de Futebol de Sete. Fabiano Bruzzi, Luciano Rocha (2), Leandro Marinho e Zeca marcaram para o Brasil. A Inglaterra descontou com Barker, Hard e Fox. O próximo adversário será a África do Sul. O Brasil fecha sua participação na primeira fase contra a Austrália. Esses dois jogos serão na quarta-feira e na sexta-feira, no mesmo local, sempre às 14h.

A Seleção Brasileira luta pelo seu primeiro título na história da competição. Os campeões continentais (Brasil, Irã e Ucrânia) garantem vaga nos Jogos Paraolímpicos de Pequim se ficarem entre os dez primeiros desta edição.

Luciano Rocha foi o artilheiro da partida, com dois gols. "Foi o nosso primeiro jogo, mas foi muito bom. A equipe está forte e unida e isso foi só o começo", brincou o jogador que já foi artilheiro do campeonato Mundial Sub-17, em 1997 na Inglaterra, e do Parapan do Rio-2007 e espera repetir o feito aqui no Brasil.
O técnico Paulo Cruz colocou em campo Marcos, Jean, Leandro Marinho, Fabiano Bruzzi, Luciano Rocha, Renato Lima e Zeca.

Ainda pelo grupo do Brasil (o B), a Austrália goleou a África do Sul por 4 a 0.Nas outras partidas do dia, o Irã venceu a Espanha por 2 a 0 e a Holanda goleou os Estados Unidos por 3 a 0. Confira os jogos desta terça-feira, dia 6.

9h - Ucrânia x Canadá
10h30 - Irlanda x Japão
14h - Rússia x Escócia
16h - Argentina x China

Histórico do país
O Brasil é o atual campeão parapan-americano. Leandro Marinho comandou a goleada sobre a Argentina por 5 a 0. Naquela oportunidade, o escrete triunfou também sobre os Estados Unidos (7 a 0), Venezuela (15 a 1) e Canadá (7 a 0). O país foi medalha de prata em Atenas, Grécia-2004 e conquistou o bronze em Sidney, Austrália-2000.

Comunidade no Orkut tem mais de 100 pessoas
O Futebol de Sete possui uma comunidade grande para quem acha que a modalidade não é tão popular assim. Possui 108 membros até o momento em um site de relacionamentos. Chama-se Futebol de Paralisado Cerebral (http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=4972382) e traz até a convocação da Seleção Brasileira.
*CONVOCADOS com seus respectivos graus de deficiência (C5 a C8) e clubes (de acordo com a Comunidade Futebol de Paralisado Cerebral)
Goleiros:
Marcos (C7) - Caira (MS)
Moisés (C6) - Andef (RJ)

Jogadores de linha:
Leandro Marinho (C8) - Andef (RJ)
Jean Rodrigues (C7) - Caira (MS)
Fábio Ferreira (C7) - Caira (MS)
Luciano Rocha (C8) - CP Pantanal (MS)
Renato Lima (C7) - Caira (MS)
Zé Carlos (Zeca) (C6) - IBDD (RJ)
Flávio Dino (C7) - CP Pantanal (MS)
Pedro Gonçalves (C8) - Caira (MS)
Vânderson (C8) - IBDD (RJ)
Fabiano Bruzzi (C7) - Andef (RJ)
*Quanto maior o número, menor é o grau de comprometimento físico.


GRUPOS:
GRUPO A - Irã,Holanda, EUA e Espanha

GRUPO B - Brasil, Austrália, Inglaterra e África do Sul
GRUPO C - Ucrânia, Canadá, Irlanda e Japão
GRUPO D - Rússia, Argentina, Escócia e China

SOBRE O ESPORTE
:

São sete jogadores em campo, inclusive o goleiro, e mais cinco suplentes. A paralisia cerebral afeta a capacidade motora dos atletas. Porém, diferentemente dos deficientes mentais, eles não apresentam comprometimento cognitivo (intelectual). Os atletas são classificados em categorias de 5 a 8, dependendo do grau de dificuldade motora. Durante a partida, o time deve ter em campo, no máximo, dois atletas de classe 8 (menor comprometimento motor) e, no mínimo, um da classe 5 ou 6, aqueles com maior dificuldade de correr. Geralmente são esses atletas que ficam com a posição de goleiro. A dimensão do campo é de 75m x 55m. As traves são menores que as utilizadas no futebol convencional (2m de altura por 5m de largura).
O jogo tem duração de 60 minutos (dois tempos de 30) e segue as regras da FIFA com pequenas modificações. Não existe impedimento e o arremesso lateral pode ser feito com as duas mãos ou com uma só, rolando a bola no chão.

NATAÇÃO & Cia

ENTREVISTA COM GABRIELA CANTAGALLO
Continuando a série de reportagens sobre a renovação da natação paraolímpica brasileira, a entrevistada de hoje é a nadadora Gabriela Cantagalo, de apenas 15 anos. Ela, Ana Clara Cruz e Valéria Lira são as estrelas da nova geração da modalidade. Portadora de má formação congênita, Cantagallo brilha na categoria S9 e mostrou grandes resultados no Circuito Brasileiro.


Paulo Vitor - Como foi na última etapa do Circuito Brasileiro?
Gabriela Cantagallo - Eu só não fui muito bem na prova dos 100m costas. Na minha categoria, a S9, conquistei a medalha de ouro nos 100m peito, 100m livre e 50m livre e baixei os meus tempos dos Jogos Parapan-Americanos do Rio.

PV - Como foi no Parapan?
GC - Por ser a minha primeira competição internacional, acho que fui bem sim. A minha melhor prova foi os 100m peito. Fiquei em quarto lugar.

PV - O que acha do futuro da natação feminina? Você, a Ana Clara Cruz e a Valéria Lira são muito novas! A Ana é um pouquinho mais velha, com 16 anos.
GC - Acho que, em um futuro bem próximo, estaremos com uma equipe mais forte.

PV - Você e a Valéria Lira têm 15 anos? Iniciaram a carreira muito cedo.

GC - Com 5 aninhos, já freqüentava a academia. Depois, comecei a nadar em Guarulhos em um centro esportivo. Esperei um tempinho e passei pra turma de treinamento. Aí, a minha tecnica Elizabete Pinto Barbosa começou a levar-me para as competições. Eu competia em torneios com nadadores sem deficiência. Iniciei no esporte paraolímpico no Circuito Regional de São Paulo.

PV - Começou com quantos anos?

GC - Há três anos, com 12.

PV - Você foi orientada a nadar? Seus pais te ajudaram?
GC - Meus pais foram muito bons. Eles me apoiaram em tudo. Meu pai é João Cantagallo. Minha mae é Claudia de Souza

PV - Está estudando? Pretende fazer faculdade?
GC - Estou no primeiro ano do segundo grau. Quero fazer Educação Física.

CAMPEONATO BRASILEIRO DE BASQUETE SOBRE CADEIRA DE RODAS COMEÇA NO DIA 20

O Nacional de Basquete em Cadeira de Rodas será disputado entre os dias 20 e 26 de novembro, na Andef, em Niterói. O Grêmio Águias é o atual tricampeão brasileiro. E também é ainda pentacampeão paulista. Neste sábado, o clube venceu o CAD por 59 a 44, na última rodada do returno do Campeonato Paulista, que voltará a ser realizado após o término do Nacional para a disputa da fase final.


PEQUENA GRANDE CAMPEÃ
Ana Clara Cruz. Grave esse nome. Com apenas 16 anos, completados nesta sexta-feira (dia 2), é um dos promissores nomes da natação brasileira. Ela estava na equipe que conquistou a medalha de bronze no revezamento 4 x 100m livre no Parapan. Ainda foi um dos destaques do Circuito Brasil Paraolímpico. Ana Clara também fez parte da 'seleção' que levou o bronze no revezamento 4x50m livre no Mundial de 2006, na África do Sul.

Ana estreou em competições logo aos nove anos. Portadora de má formação congênita, começou a nadar para recuperar os movimentos da perna esquerda. Além de seus pais, Antônio Elias e Miriam, a hidroterapeuta Rita foi a grande incentivadora de sua carreira na modalidade. Depois de algumas aulas, Aninha (como é conhecida entre os colegas) iniciou os treinamentos no Clube dos Paraplégicos de São Paulo. As vitórias não demoraram a aparecer. Ela ainda não foi a uma Paraolimpíada, mas espera realizar esse sonho em breve.

"Esse é o meu maior sonho no esporte. Espero ter índice para os Jogos Paraolímpicos de Pequim (China) no ano que vem. Quero beliscar um bronze. Tenho muitas concorrentes fortes na minha categoria (S6), mas vou lutar por uma medalha. Se bobear até de ouro", disse Ana Clara Cruz, que também tem outras boas características, como o bom humor, a simpatia e o belo sorriso.

MOLECADA DE FUTURO
Uma geração de ouro. Esta é a expectativa para a nova safra de nadadores brasileiros. E o sucesso deve aparecer não só nas Paraolimpíadas de Pequim no ano que vem, mas também em Londres-2012. Se tudo correr bem, o Brasil colherá mais frutos logo, logo. Clodoaldo Silva, Glédson Soares e Fabiana Sugimori ainda são os ícones do esporte, mas já têm substitutos à altura, como Daniel Dias (primeiro do ranking brasileiro), André Brasil, Ana Cruz, Murilo, Alexandre, Valéria Lira e Gabriela Cantagallo.

O coordenador da modalidade do Comitê Paraolímpico Brasileiro, Gustavo Abrantes, mostrou toda a sua esperança em um futuro promissor. "A base da natação é muito boa. Se conseguirmos manter esse ritmo, vamos brilhar em várias Paraolimpíadas, inclusive nesta próxima, que será na China", disse Gustavo.

Ele destacou que o Campeonato Brasileiro Escolar ajudou muito na descoberta de outros novos valores. "Como não podemos mandar atletas com menos de 14 anos para torneios internacionais ou do próprio Circuito Brasil Paraolímpico, essa competição serve para observar muitos outros de uma faixa etária", afirmou.

Os atletas que estão aparecendo no país são muito novos. Valéria Lira e Gabriela Cantagallo possuem apenas 15 anos. Ana Cruz completa 16 nesta sexta-feira. Daniel Dias é o primeiro do ranking Brasil Paraolímpico, com apenas 19. Ele começou a nadar há dois anos apenas. Edênia Garcia, a mais experiente dessa geração (com uma medalha de prata em Atenas-2004), tem 20.

ATLETAS COM E SEM DEFICIÊNCIA DISPUTAM TORNEIO DE REMO
Na regata para pessoas com deficiência no Estádio de Remo da Lagoa, realizada no último domingo pela manhã, dia 28, a vitória foi de Isac Ribeiro, da Urece. Luciano Pires disputou o 8 Com pelo Botafogo, com outros sete alunos da escolinha deste clube. Eles terminaram em quinto lugar. Foi a primeira vez que pessoas com e sem deficiência disputaram juntas um torneio da modalidade no Rio de Janeiro.

Jornalista com deficiência visual é o entrevistado em programa da TVE

O vice-presidente da Urece, Marcos Lima, será entrevistado na próxima terça-feira, dia 30, no Programa Especial, da TVE. Em conversa com a jornalista Juliana Oliveira, Marcos fala sobre a Urece, o sonho de um grupo de esportistas que vem se concretizando a cada dia.
O programa vai ao ar às 12h e 19h. A reprise será às 12h de sábado, 3 de novembro.
Programa Especial, entrevista com Marcos LimaTVE BrasilTerça-feira, dia 30 de outubro12h e 19 h

BRASILEIROS NO CAMPEONATO DE TIRO
Nesta terça-feira, a equipe brasileira disputa as provas de pistola esporte e carabina em três posições no Campeonato de Tiro Esportivo, em Sydney, na Austrália. Sergio Vida e Carlos Garletti competiram na última segunda-feira, 29, e se classificaram para as finais. Na pistola livre, Sergio Vida terminou em oitavo lugar. Já Carlos Garletti ficou com o nono lugar na carabina em pé.

"A competição é uma oportunidade para os atletas conseguirem o índice para uma participação inédita do tiro esportivo brasileiro em Paraolimpíada", afirmou o técnico da delegação, Coronel Lima e Silva.

ATLETAS COM E SEM DEFICIÊNCIA COMPETEM JUNTOS NO REMO

Neste domingo, 28 de outubro, a raia de Remo da Lagoa Rodrigo de Freitas vai ser o palco de um evento histórico. Durante o 20º Festival de Remo do Futuro, torneio que reúne todos os clubes da cidade do Rio de Janeiro, atletas com deficiência competirão pela primeira vez com remadores que não possuem deficiência.

O destaque fica por conta da categoria Canoe Adaptado, em que participam atletas com limitações nos movimentos dos membros inferiores. São remadores das categorias "Braço" e "Tronco e Braço". Eles reeditam, nas águas da Lagoa, uma rivalidade quase centenária nos gramados cariocas. Competem nesta categoria deficientes físicos de Flamengo e do Botafogo (onde acontece o projeto da Urece em parceria com o clube e com a Prefeitura do Rio).

Além dessa competição especial, atletas com deficiência visual remarão junto e contra remadores sem deficiência. Isso acontece nas provas Yole a (8 remadores) e Double Skiff. Os atletas cegos Raimundo Assunção e Luciano Pires lutarão por medalhas nestas duas provas.


Uma vitória para as Pessoas com Necessidades Especiais
Instrutor de remo da Urece e criador do projeto do remo adaptado no Rio de Janeiro, Rafael Ceccon afirmou que o próprio fato de competirem já é uma vitória, 'não porque são deficientes, mas porque são remadores muito bons e que têm condições de competir em igualdade com remadores sem deficiência.'
Muito empolgado com a iniciativa, Rafael, que desenvolve o remo adaptado há quatro anos, completa:
"Quem diria que um atleta cego poderia competir com outros de visão normal? E dois então! Isso é uma quebra de paradigma que só o remo pode proporcionar".


Festival de Remo do Futuro
Domingo, dia 28 de outubro de 2007
Estádio de Remo da Lagoa

A partir das 9 h (da manhã)